Notícias

Assinado contrato para construção da linha subaquática em Rio Grande

Presidente do Grupo CEEE, Sérgio Camps de Morais (C) está empenhado em agilizar a execução de mais uma obra da Companhia

Por admin / Publicado: 06/01/2009 Última modificação: 18/10/2019 16h26

Compartilhar

O Presidente do Grupo CEEE, Sérgio Camps de Morais, juntamente com o Coordenador da Assessoria Técnica da Secretaria de Infraestrutura e Logística do Estado, Edmundo Fernandes da Silva, no ato representando o Secretário de Infraestrutura,  Daniel Andrade, o Diretor de Distribuição da CEEE, Rogério Sele da Silva e os dirigentes do Consórcio Prysmian Energia Cabos e Sistemas do Brasil, Edison Castro e da LIG Global Service Ltda, Carlos Granata, assinaram nesta quarta-feira, 7, o contrato para construção da travessia subaquática da linha de transmissão de 69 kV (quilovolts), que será instalada entre os municípios de Rio Grande e São José do Norte.

A linha de transmissão, que é de responsabilidade da Companhia Estadual de Distribuição de Energia Elétrica (CEEE-D), terá investimentos na ordem de R$ 20 milhões, custeados exclusivamente pela concessionária gaúcha.  O projeto está dividido em duas etapas: a primeira com duração de 120 dias, a contar da assinatura do contrato, e que consiste no lançamento provisório dos cabos de potência, testes e energização, bem como a retirada dos cabos de energia da atual travessia aérea. Na segunda fase, ocorre o lançamento definitivo dos cabos de potência e de fibra ótica, com previsão de término em 360 dias. Segundo o Diretor da LIG Global Service Ltda, Carlos Granata, “trabalharemos com a perspectiva de lançamento dos cabos até o mês de maio. É claro que será preciso agilizar os licenciamentos ambientais, para que não ocorram atrasos nas obras”, ressalta Granata. O presidente da CEEE, Camps de Morais e o representante da SEINFRA, Edmundo Fernandes da Silva, reiteraram a disposição de empenharem-se nesse processo, para que tudo ocorra de forma rápida e segura.

Este é o terceiro empreendimento subaquático no Brasil. Os outros dois estão localizados em Santa Catarina e no Rio Negro, em Manaus.  O Gerente Comercial da Prysmian Energia Cabos e Sistemas do Brasil, Edison Castro, afirma que os cabos são projetados para ter uma vida útil de 40 anos. “Existem casos no mundo em que já ultrapassaram esta média”, afirma Castro. 

Linha aérea existe há 15 anos

Durante 15 anos, a população de São José do Norte recebeu energia elétrica através da linha de transmissão aérea de 69 mil Volts, isolada para 69 kV (quilovolts) e operando em 23 kV, que atravessa o canal de acesso ao porto rio-grandino, desde o Tecon, em Rio Grande, até São José do Norte, a 72 metros do nível da água. A obra, construída pela CEEE nos anos 90, permitiu integrar o município ao Sistema Interligado Nacional, uma vez que, até então, o fornecimento de energia era realizado através de duas usinas, que utilizavam como combustível óleo diesel. Essa linha foi projetada para permitir futura conexão à subestação de 12,5 MVA (megavolt-ampère), com previsão de execução, até 2010, no município.

O crescimento do Porto de Rio Grande e a expansão industrial e de serviços exigiu que fosse estudado um novo projeto de energia para o extremo sul do Estado, explicou o presidente do Grupo CEEE, Sérgio Camps de Morais. “Essa obra é fundamental para garantirmos um fornecimento de energia com qualidade para a região, até porque, nos últimos tempos, a cada passagem de uma grande estrutura portuária pelo canal de Rio Grande – e isso hoje está se tornando uma rotina positiva - os cabos da linha de transmissão precisavam ser retirados ou tracionados. Em 2008, essa operação foi executada por três vezes”, acrescentou

 

Últimas Notícias

Categoria
A CEEE
Data
04/07/2020

CEEE recompõe energia para 99% dos clientes

Categoria
A CEEE
Data
24/06/2020

CEEE-GT vai ampliar capacidade da Usina de Bugres