Notícias

Balanço do Litoral Norte: ciclone deixou 27 mil sem luz

A região foi a mais atingida pelo temporal de ventos que durou pelo menos dois dias com grande intensidade

Por admin / Publicado: 10/08/2011 Última modificação: 18/10/2019 16h27

Compartilhar

O ciclone que atingiu o Estado nos dias 02 e 03 de agosto teve o maior reflexo na região da Gerência Regional Litoral Norte da CEEE. Do total de clientes atingidos nos 72 municípios da área de concessão da Companhia, mais de 10% são dessa região. Só no primeiro dia chegou a ter 27 mil clientes sem energia, mas o número baixou para 12,7 mil no decorrer da tarde. Equipes trabalharam durante toda a noite, mas, devido à constância dos ventos e das rajadas por longos períodos, conforme alguns clientes eram restabelecidos, faltava luz para outros. O resultado foi que, no segundo dia, somados os casos cuja solução não era rápida em função do tamanho dos problemas e das distâncias a serem percorridas, o número de clientes afetados chegou a 16 mil.

Foram atendidas mais de 2,5 mil ocorrências em quatro dias de trabalho intenso (o que equivale ao atendimento de ocorrências de um mês inteiro, como maio, por exemplo). O trabalho mobilizou entre 25 e 30 equipes leves e pesadas e mais de 50 profissionais por dia, apenas nas partes mais atingidas do Litoral Norte. No total, foram 47 equipes leves, onze pesadas e quatro emergenciais. Houve registro de problemas em oito alimentadores, oito transformadores foram avariados ou queimados e 133 postes tiveram de ser arrumados ou substituídos. O fornecimento foi normalizado para todos os clientes quatro dias após o primeiro vendaval, mas a maioria foi solucionada nos dois primeiros dias. Os municípios mais atingidos foram Três Forquilhas, Maquiné, Itati, Terra de Areia, Tramandaí, Osório, Balneário Pinhal, Mampituba, Dom Pedro de Alcântara, Morrinhos do Sul e Cidreira.

Últimas Notícias

Categoria
A CEEE
Data
04/07/2020

CEEE recompõe energia para 99% dos clientes

Categoria
A CEEE
Data
24/06/2020

CEEE-GT vai ampliar capacidade da Usina de Bugres