Notícias

Capital é palco de Rodeio de Eletricistas da CEEE

Evento, que acontece na sede da empresa em Porto Alegre, exige habilidade e rigorosos cuidados com a segurança.

Por admin / Publicado: 22/05/2009 Última modificação: 18/10/2019 16h26

Compartilhar

             Teve início, na manhã de hoje, o 2º Rodeio de Eletricistas da Companhia Estadual de Distribuição de Energia Elétrica (CEEE-D), reunindo um público de aproximadamente 150 pessoas. Durante toda a manhã, a Arena de Rodeio na sede do Grupo CEEE foi palco de três provas que exigiram, dos eletricistas, habilidade, segurança e agilidade na realização de tarefas, que são praticadas em seu dia-a-dia.

Nesta tarde serão realizadas outras três provas, entre as quais os eletricistas deverão colocar seus Equipamentos de Proteção Individual – EPIs, com os olhos vendados em um menor espaço de tempo, observando as normas de segurança.

O diretor de Distribuição da CEEE, Rogério Sele, ressaltou a importância do evento, que congrega todos os eletricistas da região. “Nosso objetivo é padronizar procedimentos, visando segurança e técnica nas atividades, para proteger a vida dos eletricistas. São eles que representam a visão do nosso cliente”, conclui.

Para o eletricista Paulo José de Lima, que já participou, no ano passado, do rodeio nacional, em Pernambuco, “É muito gratificante participar de um evento tão grandioso. Essa é uma cópia quase fiel ao que temos na rua, por isso podemos demonstrar como é feito o nosso trabalho, principalmente para nossas famílias, que são o principal motivo da nossa preocupação em voltar pra casa com segurança”.

 

Sobre o Rodeio:

Esta é uma competição com foco na segurança, onde ao invés de peões, domadores, cavalos e touros, os personagens principais são eletricistas, que sobem em postes e utilizam todos os equipamentos para a execução de tarefas do dia-a-dia junto às redes de energia elétrica. O rodeio serve, também, para padronizar procedimentos, possibilitando uma atuação mais rápida e segura no restabelecimento da energia. Nas provas, são implantadas técnicas de trabalho e novas ferramentas e equipamentos, que priorizam a segurança pessoal e a qualidade de vida dos eletricistas, contribuindo para a redução de acidentes do trabalho.

O evento tem três etapas regionais classificatórias, sendo que a primeira - a Metropolitana - reúne nove equipes e 45 eletricistas. Além desses profissionais, cada turma tem um padrinho e todos são observados – e avaliados - por juízes na execução das seis tarefas de competição, que variam entre 5 e 15 minutos cada uma. Na abertura, é feita a simulação da chegada de uma equipe ao local do serviço e, no encerramento, os eletricistas devem retirar os materiais que delimitam e sinalizam a área de trabalho. Essas duas ações não somam pontos. A área no Centro Administrativo Engº Noé de Mello Freitas, palco das provas, foi especialmente adaptada para a atividade. No local, há arquibancadas e uma arena com 18 postes, semelhantes aos existentes nas ruas das cidades e que levam a energia elétrica aos consumidores.

Depois de Porto Alegre, nos dias 05 e 06 de junho, em Pelotas, outras nove equipes participam da etapa da Região Sul e, nos dias 19 e 20 de junho, mais seis turmas encerram a disputa em Tramandaí. Todos os classificados voltam a competir em outubro, em Porto Alegre, e os melhores representam a Companhia no Rodeio Nacional, durante o Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica que acontece em São Paulo, em agosto do ano que vem.

A Arena de Rodeio está situada na sede do Grupo CEEE na capital (Avenida Joaquim Porto Villanova, 201).

 

Tarefas que integram o Rodeio:

 

Abertura – Simulação da chegada de uma equipe ao local do serviço (sem pontuação)

 

1ª - Instalação de conjunto de aterramento temporário para Média Tensão

Tempo de referência: 720 segundos

 

2ª – Troca de chave fusível

Tempo de referência: 990 segundos

 

3ª – Retirada do conjunto de aterramento temporário para Média Tensão

Tempo de referência: 540 segundos

 

4ª – Substituição de elo em chave fusível

Tempo de referência: 900 segundos

 

5ª – Destreza no uso de bastões de manobra

Tempo de referência: 900  segundos

 

6ª – Destreza em equipar-se de EPI com os olhos vendados

Tempo de referência: 450 segundos

 

Encerramento – Retirada, pela equipe, da delimitação e sinalização da área de trabalho (sem pontuação)

 

 

Últimas Notícias

Categoria
A CEEE
Data
04/07/2020

CEEE recompõe energia para 99% dos clientes

Categoria
A CEEE
Data
24/06/2020

CEEE-GT vai ampliar capacidade da Usina de Bugres