Notícias

CEEE apresenta melhores práticas na área de Distribuição

Evento reuniu experiências que melhoraram os processos e trouxeram bons resultados para a Companhia.

Por admin / Publicado: 06/08/2009 Última modificação: 18/10/2019 16h26

Compartilhar

Iniciativas de sucesso na busca por melhorias na prestação dos serviços e nas condições de trabalho foram apresentadas, hoje (06), por representantes de Departamentos da CEEE Distribuição aos demais setores, durante o 1º Seminário Melhores Práticas. O evento aconteceu na sede da Companhia, em Porto Alegre, e foi aberto pelo diretor da área, Rogério Sele. Segundo ele, esta troca de experiências valoriza o espírito empreendedor dos funcionários que, mesmo sem uma obrigação legal, buscam alternativas para tornar mais eficaz o trabalho. "Vamos motivar os funcionários a aderirem esta postura e vamos valorizar isto. As empresas deixaram a Era Pré-histórica e têm de valorizar o uso da inteligência. O compartilhamento das iniciativas é benéfico para todos e cria um círculo virtuoso dentro da Empresa", analisou o diretor.

A troca de experiências não só entre setores, mas entre empresas concessionárias de distribuição de energia elétrica não só foi saudada pelo integrante da diretoria da Abradee, Pedro Eugênio Pereira, como também foi destacada como uma prática que já vem sendo aplicada pelos associados através de um evento nacional que utiliza metodologia semelhante. "Existe uma cultura de cooperação do setor elétrico, entre pessoas, diretorias e das empresas entre si. Todos têm o que aprender e o que ensinar aos outros", avaliou. Ele salientou, ainda, que a facilidade de circulação das informações permite que as boas experiências sejam copiadas e, ao contrário, os erros podem servir de alerta para que não se repitam. "Copiar o que é bom ajuda a implementar melhorias e faz com que nós mesmos, ao aprimorarmos algo já existente, possamos criar parâmetros", disse, citando o nadador César Cielo. O atleta, em entrevista, afirmou que copiava os melhores, praticou para se aprimorar e, agora, disse que está buscando inovar seu estilo para se manter no topo.

No âmbito das distribuidoras de energia elétrica, o caso da Coelce (Companhia Energética do Ceará) mereceu destaque. Ao mostrar o gráfico de evolução da empresa nos últimos três anos, Pedro Eugênio exemplificou a forma como uma companhia pode se reestruturar e se tornar paradigma. "Há alguns anos, a Coelce correu o risco de perder a concessão; reformulou toda a estrutura e agora é benchmarking. Tanto que recebeu o título de melhor distribuidora da Abradee", ponderou. O executivo elogiou o desempenho da CEEE na pesquisa. Segundo ele, em 2009, a Companhia alcançou o melhor resultado dos últimos 11 anos, com ISQP (Índice de Satisfação com a Qualidade Percebida) de 85,2. A partir deste ano, as empresas vencedoras programarão visitas às suas instalações para que os demais possam conhecer as ações de melhores práticas.

Confira alguns dos casos apresentados no Seminário

Poda de árvores em Bagé:

A experiência das equipes do Centro Regional da Campanha, em Bagé, com a poda de árvores próximas das redes elétricas foi uma das práticas realizadas pela Companhia e que trouxe um resultado positivo. De acordo com o engenheiro Mirabeau Borba dos Santos, cerca de 30% e 40% das ocorrências de interrupção no fornecimento de energia eram decorrentes de contato de vegetal na rede elétrica. "Temos quase certeza de que mesmo as ocorrências definidas como causa desconhecida ou descarga atmosférica, podem ser originadas, na verdade, por alguma incidência de vegetal na rede", contou. O treinamento de equipes para a realização correta dessas podas, aliado a um levantamento de todas as árvores que interferem na rede elétrica, permitiu que a Companhia reduzisse de 38,22% em janeiro, para 15,51% as ocorrências de interferências de vegetais nas redes elétricas. "Tivemos uma economia de R$ 28 mil como resultado dessa iniciativa, que além de trazer uma boa imagem para a Empresa, qualificou o abastecimento de energia e gerou uma parceria com a prefeitura no descarte dos rejeitos da poda para áreas de recuperação ambiental", explicou Mirabeau.

Perícia Técnica em Medidores:

Uma dificuldade imposta pela Agência Reguladora dos Serviços Públicos Delegados do Rio Grande do Sul (Agergs) para a cobrança de irregularidades em medidores de luz, em 2006, levou a Divisão de Medição e Proteção da Receita (DMPR) a elaborar um plano para que perícias técnicas fossem realizadas dentro da própria CEEE. A exigência foi de que uma terceira prova de adulteração do aparelho fosse apresentada para permitir a cobrança por parte da Companhia. Segundo a assistente da DMPR, Marilene Alberton Machado, a equipe apresentou proposta à direção da Empresa para abrir a possibilidade de realizar o trabalho dentro da CEEE. "Optamos por resolver o assunto internamente e, através da Comunicado de Atividade de Medição e Fiscalização (CAMF) número 19, estabelecemos as regras a serem seguidas", afirmou. Desde janeiro de 2008, um técnico faz a perícia e identifica a irregularidade no software para agilizar o procedimento e elaborar o relatório. Com isso, a Companhia voltou a ter permissão para cobrar pelas adulterações dos medidores. Do total de 4.177 solicitações de perícia contabilizadas desde o início do projeto, 1.755 foram feitas apenas nos primeiros sete meses deste ano.

 

 

 

 

Últimas Notícias

Categoria
A CEEE
Data
04/07/2020

CEEE recompõe energia para 99% dos clientes

Categoria
A CEEE
Data
24/06/2020

CEEE-GT vai ampliar capacidade da Usina de Bugres