Notícias

CEEE assina contratos para construir três novas subestações em Porto Alegre

Obras no valor de R$ 47,3 milhões atendem aproximadamente 300 mil pessoas de 22 bairros da capital.

Por admin / Publicado: 19/11/2012 Última modificação: 18/10/2019 16h28

Compartilhar

Três contratos para a construção de novas subestações de energia elétrica em Porto Alegre foram assinados nesta segunda-feira (19), no Palácio Piratini pelo governador do Estado, Tarso Genro; secretário de Infraestrutura e Logística, Beto Albuquerque, presidente do Grupo CEEE, Sérgio Souza Dias e representantes das empresas contratadas: Efacec do Brasil, e Consórcio formado pelas empresas IPS Engenharia e Construções e Siemens.  

O pacote de obras visa atender as necessidades previstas para a Copa do Mundo de 2014 e a melhoria da oferta dos serviços de energia aos porto-alegrenses com empreendimentos que serão instalados nos bairros Menino Deus, Serraria e Navegantes. As novas subestações atenderão diretamente 105 mil clientes da CEEE e aproximadamente 300 mil pessoas de 22 bairros da capital. A previsão é de que todas as obras estejam finalizadas e em operação no final de dezembro de 2013.

"A assinatura de contratos feita de forma pública serve para mostrar a todos que o Estado não está impotente, paralisado ou quebrado, mas sim reagindo e investindo na reorganização de serviços, como saúde e infraestrutura, fruto de uma estratégia baseada numa rigidez fiscal forte, sem elevação de impostos", observou o governador Tarso Genro.

No total, serão investidos, nessas três subestações,  R$ 47,3 milhões, sendo uma delas locaizada na esquina das ruas Voluntários da Pátria com Ramiro Barcelos, no valor de R$ 14,5 milhões e outra na esquina da Avenida Serraria com Rua Cirino Prunes (R$ 8,9 milhões. As duas obras serão feitas pela Efacec do Brasil, empresa portuguesa vencedora das licitações.

 A terceira será instalada no bairro Menino Deus, próximo ao Museu Iberê Camargo, na forma de uma subestação compacta, com tecnologia importada da Alemanha e dentro de modernos padrões ambientais, que atenderá o Complexo Beira-Rio e o Hospital Mãe de Deus. A obra, ao custo de R$ 23,8 milhões, ficará a cargo da empresa Siemens e IPS Engenharia.

Mais Linhas de Transmissão

 

Além dessas três subestações, outras quatro linhas de transmissão, responsáveis pelo escoamento da energia entre dois pontos de fornecimento na cidade, estão orçadas em R$ 36 milhões. Duas delas já tiveram contratos assinados e serão construídas pela empresa Procable Energia e Telecom, orçadas em R$ 24 milhões. Outras duas - uma ligando as subestações do Porto Alegre 10 (na Avenida Ipiranga, com Lucas de Oliveiras) e Menino Deus, no valor de R$ 5 milhões, e outra a Subestação Porto Alegre 12 (no Jardim Botânico) a Subestação Porto Alegre 5 (nas esquinas da Lucas de Oliveira e Casemiro de Abreu), um investimento de R$ 7 milhões - com processo licitatório previsto para ser aberto no próximo dia 10 de dezembro.

"O dia de hoje trata-se de uma data importante para energia gaúcha. Depois de muitos anos teremos a construção de novas subestações na Região Metropolitana, o que garantirá a estabilidade do sistema", observou o secretário de Infraestrutura e Logística, Beto Albuquerque. Ele lembrou que o último empreendimento desse porte foi feito ainda no governo Olívio Dutra. "Com a entrega das obras, que ocorrerá seis meses antes da Copa do Mundo, a demanda estará garantida e a sociedade ficará com os investimentos", finalizou.

O presidente do Grupo CEEE, Sergio Souza Dias, salientou que os recursos para os investimentos já estão definidos e 100% garantidos. "Teremos um investimento total de R$ 3,5 bilhões no Estado do Rio Grande do Sul, até dezembro de 2014, através de acordos feitos pelo Governo do Estado e União e financiamentos aprovados e firmados com o BNDES, BID e Agência Francesa", explicou, acrescentando que as obras não são somente para a Copa do Mundo, mas atenderão toda a população do Rio Grande do Sul e todos os segmentos de atuação da empresa; geração, transmissão e distribuição. "A partir de 2014, nós teremos um Estado com uma condição de abastecimento energético diferenciada, permitindo atender todo e qualquer investimento que desejar vir para cá", concluiu.

Últimas Notícias

Categoria
A CEEE
Data
04/07/2020

CEEE recompõe energia para 99% dos clientes

Categoria
A CEEE
Data
24/06/2020

CEEE-GT vai ampliar capacidade da Usina de Bugres