Notícias

CEEE atende mais de 10 mil ocorrências causadas por ciclone extratropical

Vento forte chegou a alcançar a velocidade de 100 km/h e se manteve acima dos 40 km/h a maioria do tempo

Por admin / Publicado: 14/09/2016 Última modificação: 18/10/2019 16h29

Compartilhar

Desde a noite da segunda-feira, 12, quando começou a ventar forte em função de um ciclone extratropical, a CEEE Distribuição (CEEE-D) registrou 10,8 mil ocorrências de falta de energia nas regiões Metropolitana de Porto Alegre, Campanha, Sul, no litoral gaúcho.

O pico na demanda de trabalho ocorreu na tarde de ontem, 14, quando o vento era constante e não baixava dos 40 km/h. A maior quantidade de ocorrências foi registrada nas áreas litorâneas, principalmente em Tramandaí, Chuí e Santa Vitória do Palmar, onde as rajadas foram mais fortes e alcançaram 100 km/h. No litoral Norte, por exemplo, a força do vento avariou cabos de cobertura e cabos condutores da Linha de Transmissão que atende a subestação de Tramandaí, interrompendo o fornecimento de energia elétrica aos clientes dos municípios de Imbé e Tramandaí, por uma hora.

O contato de galhos de árvores na rede foi o responsável pela maioria dos atendimentos que precisaram ser feitos em Pelotas, Canguçu, Arroio Grande, Porto Alegre, Guaíba, Eldorado do Sul, Barra do Ribeiro, Viamão e Alvorada. Hoje, a CEEE ainda restam pelo menos mil serviços que estão em atendimento, todos causados pelos ventos. A maioria dos casos remanescentes se concentra em Alvorada, Viamão, Tramandaí, Jaguarão, Arroio Grande, São José do Norte e Santa Vitória do Palmar e a previsão é de a situação esteja normalizada até o final do dia.

 

Investimento em Podas reduz ocorrências

A velocidade do vento poderia ter causado estragos muito maiores: um dos fatores que reduziu a incidência de interrupções, apesar dos 100 km/h registrados nos momentos de pico foi a prevenção do contato de árvores com a rede elétrica a partir das ações de poda preventiva. A CEEE mantém investimentos regulares nesse serviço, que, só nos últimos 12 meses, totalizaram R$ 12 milhões.

 

 

Contato com a Companhia

A Central de Teleatendimento da CEEE (0800 721 2333) opera com toda a força de trabalho disponível. No entanto, devido à gravidade do temporal, há um grande número de ligações, provocando congestionamento. Nesses casos, há fila de espera e a CEEE recomenda que os clientes aguardem, pois serão atendidos, ou utilizem a Unidade de Resposta Audível (URA), na opção 1, que é emergência, depois novamente 1, que é falta de luz. Basta ter em mãos o número da instalação e logo receberá protocolo.

Por este motivo, a Empresa recomenda que os clientes comuniquem falta de luz preferencialmente pelo torpedo. Basta o cliente enviar a palavra LUZ e o número de instalação (destacado num quadrado amarelo na conta de luz) para 27307. O serviço é gratuito e a reclamação é registrada diretamente no sistema. O cliente recebe mensagens com o número de protocolo e informações adicionais. Há, ainda, a possibilidade de atendimento presencial nas agências (confira endereços e horários de atendimento no site www.ceee.com.br).

 

Dicas de segurança

A CEEE Distribuição alerta para alguns cuidados que devem ser tomados em temporais:

  • Não se aproxime nem toque em cabos rompidos ou caídos. Avise imediatamente a CEEE Distribuição pelo 0800 721 2333.
  • Em áreas alagadas, desligue a chave geral (disjuntor) do imóvel e, caso esteja na rua, afaste-se da rede elétrica. A água é condutora de energia e há risco de choque elétrico, mesmo sem contato direto com a fiação.
  • Durante chuva forte com raios, procure abrigar-se em local seguro. Em casa, retire todos os aparelhos da tomada até que a intensidade da chuva diminua.

 

Tempo e critérios de atendimento

Quando há temporais, o número elevado de ocorrências e as condições geográficas (distância, dificuldade de acesso por alagamentos, queda de árvores e de barreiras) podem provocar aumento do tempo para o restabelecimento da energia elétrica. A CEEE Distribuição prioriza o atendimento das situações que envolvem risco de vida, serviços essenciais (como saúde, água e segurança) e, após, conforme os procedimentos estabelecidos pela ANEEL, as demais ocorrências, conforme o número de unidades consumidoras atingidas. Seguindo este critério, são verificados e reparados subestações, alimentadores (redes de média tensão), redes de distribuição de baixa tensão e, por último, casos individuais. É importante ressaltar que, em áreas alagadas, por motivos de segurança, o fornecimento de energia só pode ser restabelecido após a normalização do nível da água.

Últimas Notícias

Categoria
A CEEE
Data
04/07/2020

CEEE recompõe energia para 99% dos clientes

Categoria
A CEEE
Data
24/06/2020

CEEE-GT vai ampliar capacidade da Usina de Bugres