Notícias

CEEE Completa 70 anos no dia 1º de fevereiro

No Dia do Eletricitário Gaúcho, agências do litoral funcionam normalmente

Por admin / Publicado: 31/01/2013 Última modificação: 18/10/2019 16h28

Compartilhar

Além de registrar fatos relevantes da história do Estado nessas sete décadas, o aniversário da CEEE é um estímulo para reforçar os compromissos da empresa pelos próximos 30 anos, após a recente renovação das concessões para prestação dos serviços de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica no Estado. A avaliação é do presidente Grupo CEEE, Sergio Souza Dias, Os desafios apontados pelo presidente do Grupo CEEE são de grande porte e compostos por um conjunto de obras que mudarão o perfil da infraestrutura energética do Rio Grande do Sul e trarão um melhor atendimento à população. Segundo ele, através do RS Mais Energia e por meio das duas empresas do Grupo - a Companhia Estadual de Geração e Transmissão de Energia Elétrica (CEEE-GT) e a Companhia Estadual de Distribuição de Energia Elétrica (CEEE-D) – os investimentos chegarão, no período 2012-2014, a aproximadamente R$ 3,5 bilhões. Desse total, R$ 2,3 bilhões são recursos pagos pelo governo federal, referente à Conta de Resultados a Compensar (CRC) e outra parte de financiamentos feitos pela instituição junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD).

            Com esses investimentos, Sergio Dias projeta um novo patamar na qualidade dos serviços até 2014. Parte dos recursos já estão sendo aplicados na construção de 11 subestações de energia e na instalação de 78 novos alimentadores em Porto Alegre, que irão tornar as redes mais resistentes e consequentemente o sistema de energia da capital mais confiável. “O investimento, somente na distribuidora, nos próximos dois anos, supera o valor de R$ 1 bilhão. Isso vai dar condições para, a partir de 2014, termos uma outra condição de abastecimento. Para exemplificar, ele cita que em Porto Alegre, durante 70 anos, foram construídas 14 subestações. Só nesses próximos anos, vamos construir 11 subestações”, diz.

 

Dia do Eletricitário Gaúcho

Mesmo com o feriado na sexta-feira, dia 1º de fevereiro, data em que é comemorado também o Dia do Eletricitário Gaúcho (em substituição ao dia do funcionário público), as agências do litoral estarão com horário de atendimento normal (agências de Rio Grande, Torres, Capão da Canoa, Tramandaí, Balneário Pinhal; os Postos de Atendimento ao Cliente de Cassino, Cidreira, Imbé, Arroio do Sal, Xangri-lá e o Departamento de Recuperação de Créditos de Osório). As demais unidades estarão fechadas. O atendimento pelo  0800 7212333 funciona 24 horas. Mais informações em http://www.ceee.com.br/pportal/ceee/Component/Controller.aspx?CC=3177

 

Uma história que iniciou nos anos 40

A empresa surgiu em 1943, com o nome de Comissão Estadual de Energia Elétrica, passou para Companhia Energia Elétrica Rio-Grandense em 1959, com a missão de fornecer energia elétrica às cidades de Porto Alegre e Canoas, que cresciam, exigindo a implantação de fontes de geração mais próximas aos centros urbanos. Denominada, em 1961, Comissão Estadual de Energia Elétrica, dois anos depois, em 1963, foi transformada em sociedade de economia mista, com a designação de Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE). A empresa, fundada pelo engenheiro Noé de Mello Freitas, acabou constituindo-se na peça fundamental para o desenvolvimento do Estado, pois, através da geração, transmissão e distribuição de energia elétrica, foi possível avançar tecnologicamente e, a partir daí, expandir o progresso a todas as regiões.

A história registra que a situação da energia elétrica, nos primeiros anos da década de 40, era bastante crítica. Nessa época, após às 23 horas, por exemplo, segundo os registros históricos, o fornecimento de energia era suspenso às residências. Para reverter essa situação e abastecer o mercado gaúcho que crescia rapidamente, a Companhia iniciou em 1944 a construção de uma série de usinas hidrelétricas no Estado. A Usina Passo do Inferno, em São Francisco de Paula, inaugurada em 1948, foi a primeira das 15 hidrelétricas que a CEEE possui.

A CEEE, hoje, é responsável pela geração hidrelétrica, infraestrutura de transmissão e pela distribuição de um terço da energia elétrica no Estado. Os outros dois terços foram privatizados em outubro de 1997. Na ocasião, a geração térmica, até então também de responsabilidade da Companhia, foi federalizada.

Atualmente, o faturamento bruto das empresas do Grupo CEEE é de aproximadamente R$ 4 bilhões. O parque energético da CEEE-GT é constituído por 15 usinas hidrelétricas, o que totaliza uma potência instalada de 910,6 Megawatts (MW). As usinas são coordenadas pelos Sistemas Jacuí, com sede no município do Salto do Jacuí, e Salto, em Canela. O escoamento da energia dessas usinas e da energia recebida do Sistema Interligado Nacional é feito por 62 subestações com capacidade de 8.044 megavolts-ampère (MVA) e mais de seis mil quilômetros de linhas de transmissão em todo Rio Grande do Sul. Na distribuição, a empresa CEEE-D atende diretamente 1,5 milhão de clientes em 72 municípios das regiões Sul e Sudeste do Estado, incluindo a capital, maior mercado da Companhia, com 573.535 unidades consumidoras ligadas em dezembro de 2012.

Últimas Notícias

Categoria
A CEEE
Data
04/07/2020

CEEE recompõe energia para 99% dos clientes

Categoria
A CEEE
Data
24/06/2020

CEEE-GT vai ampliar capacidade da Usina de Bugres