Notícias

CEEE D faz palestras nas escolas sobre Segurança

Programa integra a II Semana Nacional de Segurança com Energia Elétrica.

Por admin / Publicado: 06/11/2007 Última modificação: 18/10/2019 16h25

Compartilhar

A Companhia Estadual de Distribuição de Energia Elétrica (CEEE D) já treinou mais de 3,5 mil alunos desde segunda-feira, 05, início da campanha para divulgar os perigos e riscos da eletricidade e as formas de prevenir acidentes junto às 72 cidades da sua área de concessão. As palestras educativas são realizadas por técnicos de segurança da empresa em escolas da região de Porto Alegre, Bagé, Camaquã, Osório, Pelotas e Rio Grande. Esta é uma das atividades da 2ª Semana Nacional da Segurança, trabalho coordenado pela Abradee (Associação Brasileira das Distribuidoras de Energia Elétrica), e realizado simultaneamente pela CEEE D e outras 50 distribuidoras do País até domingo, 11 de novembro.

O foco da campanha, neste ano, está voltado para quatro das mais freqüentes causas de acidente com choque elétrico, segundo dados estatísticos das empresas do setor, que são movimentar andaimes e objetos metálicos nas proximidades das redes de energia, manipular condutores energizados para fazer ligações clandestinas, instalar antenas de TV perto da fiação elétrica e empinar pipas em locais inadequados. "É nossa obrigação informar e alertar aos consumidores, sempre, sobre os riscos da energia elétrica e, dessa forma, colaborar para diminuir acidentes", disse Delson Luiz Martini, presidente do Grupo CEEE. Segundo ele, através das crianças, que recebem cartilhas específicas, conseguimos atingir também os adultos, já que eles levam a mensagem que recebem na escola aos seus familiares.

Nas aulas, as crianças ouvem conselhos e relatam casos que presenciaram ou vivenciaram no dia-a-dia. Quando a técnica de segurança, Josiana Pfingstag Souza, perguntou à turma de 90 alunos da 5ª série do Instituto de Educação Paulo da Gama, localizada no bairro Partenon, na capital, quem já tinha levado um choque, 12 crianças levantaram o braço e fizeram questão de explicar o problema que enfrentaram. O exemplo de Porto Alegre é uma constante nas palestras também do interior e pode ser constado, em parte, pelos dados de um levantamento nacional, realizado nos últimos 06 anos (período 2001 a 2006), quando houve uma média anual de 986 pessoas acidentadas, sendo 323 fatais, 278 com lesões graves e 385 com lesões leves por acidentes com energia elétrica. Nos quatro tipos de ocorrências consideradas diretamente na Campanha de Segurança deste ano 129 morreram, 131 tiveram lesões graves e 150 apresentaram lesões leves.

A diretora do Paulo Gama considera positiva a ação da CEEE D de oferecer este trabalho às escolas. "Regularmente trabalhamos com os alunos sobre assuntos importantes, entre eles segurança e economia de energia, mas quando a empresa que trabalha com esse serviço vem até eles, o resultado é mais expressivo e efetivo", conta Nelsi Christ Trennepohr, que garante incentivar os professores a dar continuidade ao que foi ensinado pelos técnicos. O professor Marco Aurélio Rocha dos Santos, de Artes, ratifica a informação da Diretora e diz que vai trabalhar sobre segurança com energia elétrica no seu programa de aula.

Escolas que tenham interesse em participar desse projeto ainda podem entrar em contato com a Assessoria de Comunicação Social da empresa e solicitar uma palestra específica, pelo telefone (51) 33824660 ou 33824267, ou pelo e-mail comunicsocial@ceee.com.br, já que a programação deverá continuar, caso haja interesse das instituições de ensino, após esta semana.

Ligação clandestina é destaque nas aulas

As ligações clandestinas são destacadas nas palestras das escolas, uma vez que, conforme a explanação de Josiana Souza, apesar dos 70 casos registrados no País em 2006, esse número é muito maior, uma vez que os familiares evitam registrar a ocorrência por saberem que a causa do acidente, responsável por 39 mortes no ano passado no Brasil, foi gerada por uma ação considerada crime. O diretor de Distribuição do Grupo CEEE, Rogério Sele da Silva, acrescenta que, além de acidente às pessoas, os chamados "gatos" trazem prejuízo ao fornecimento de energia e precisa ser enfrentado pelas Concessionárias, com a colaboração da comunidade. "Na CEEE D, estamos reforçando a fiscalização, mas isso ainda não tem sido o suficiente. É importante que as pessoas que presenciem este tipo de atitude ilegal denunciem, pois o sistema elétrico é dimensionado e implantado a partir de uma necessidade de carga específica e, quando pessoas desautorizadas, fazem ligações irregulares, além de correrem risco de morte, acabam prejudicando a qualidade da energia distribuída a toda uma região", explicou. Sele esclarece, ainda, que as informações sobre os "gatos" podem ser repassadas à CEEE D, através do telefone gratuito 0800.721.2333, ou pela internet. Na página da empresa, no link "serviços", há um formulário para o usuário repassar on-line à Concessionária dados sobre ligações clandestinas e irregularidades. Rogério Sele faz questão de lembrar que os dados enviados pelo consumidores são sigilosos.

Em paralelo ao trabalho nas escolas, a CEEE D realiza blitz educacionais em diversas cidades do Estado, com o objetivo de informar as principais formas de evitar acidentes domésticos, seja na rua, junto às redes de energia, ou na área rural, onde há linhas de transmissão que também precisam de atenção especial. Em Porto Alegre, o reforço de conscientização ocorre, ainda, no trânsito, com a entrega de materiais de divulgação em cinco dos cruzamentos mais movimentados: Silva Só com Ipiranga, Nonoai com Otto Niemayer, Plínio Brasil Milano com Dom Pedro II, Osvaldo Aranha com Venâncio Aires e Assis Brasil, nas proximidades do Terminal Triângulo

.

A campanha será encerrada com atividades nas principais áreas de lazer das cidades. Em Porto Alegre, a mobilização acontece, no sábado (10), das 10 às 17 horas, no Parque da Redenção, onde serão colocados carros e uma mostra com equipamentos utilizados pelos técnicos para a realização do trabalho de instalação e manutenção das redes elétricas, material que servirá de apoio às explicações. Além de informações específicas à população, haverá distribuição de cartilhas e folhetos e uma maquete que mostra o consumo dos principais eletrodomésticos. Pais e filhos poderão assistir, a partir das 14 horas, a sessões de contação de histórias e participar da oficina de desenhos sobre o tema. No domingo, também na capital, no mesmo horário, a blitz da segurança ocorre junto ao estacionamento da Usina do Gasômetro.

Em anexo, foto da aula e alunos do Instituto de Educação Paulo da Gama, localizada no bairro Partenon, na capital. A aula foi dada pela técnica de segurança da CEEE D, Josiana Souza.

Fotos de Fernando C. Vieira - ACS/Grupo CEEE

Últimas Notícias

Categoria
A CEEE
Data
04/07/2020

CEEE recompõe energia para 99% dos clientes

Categoria
A CEEE
Data
24/06/2020

CEEE-GT vai ampliar capacidade da Usina de Bugres