Notícias

CEEE doa prédios do Instituto Miguel Calmon ao Estado

Documento assinado hoje, 17, oficializa entrega ao Estado dos prédios onde a escola de Salto de Jacuí funciona desde 1972

Por admin / Publicado: 17/11/2011 Última modificação: 18/10/2019 16h27

Compartilhar
 

O Grupo CEEE assinou hoje, 17, a escritura pública de doação do conjunto de prédios onde funciona o Instituto Estadual de Educação Miguel Calmon, em Salto do Jacuí, para o Estado do Rio Grande do Sul. Na solenidade, que aconteceu na sede da Companhia na cidade, o presidente da CEEE, Sergio Souza Dias, e o chefe do Sistema Jacuí, José Jair Borges, entregaram as placas que oficializam a doação à diretora do Instituto, Maristela S. Pinto da Cunha e à vice, Elaine Pereira. Ao recebê-las, Maristela se emocionou e agradeceu a todos os envolvidos no processo: “É a realização de um sonho esperado por décadas receber estas placas de ‘a escola é nossa’. Estamos nos sentindo como se fosse o Oscar”.

 

O diretor Administrativo da CEEE, Halikan Dias, relembrou os passos para atender a solicitação da comunidade, que envolveu até uma visita à Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), quando foi necessário convencer os técnicos do órgão de que os imóveis não faziam parte do patrimônio da concessão. O prefeito Ilton Larri Costa destacou o envolvimento que a comunidade teve ao longo das negociações e afirmou que, agora, será possível fazer investimentos nos prédios: “Vamos continuar a batalha para melhorar os aspectos físicos da escola”.

 

A relação da CEEE com o Instituto é antiga. “A nossa história se confunde com a da CEEE”, afirma Maristela. A escola, criada em 1957, funciona em prédios cedidos pela Empresa desde 1958. Inicialmente, ocupou as construções em frente à sede da CEEE na cidade. Em fevereiro de 1972, com a conclusão dos primeiros prédios na rua Hidrelétrica Ernestina, passou a atender os alunos ali. Hoje, são cinco blocos no terreno principal e um  no “anexo”, onde funcionou a escola infantil, e que deverá ser transformado em laboratório politécnico e centro de convivência.

 

A Companhia estima que 80% de seus empregados na cidade estudaram no “Miguel”, que passou a oferecer o curso técnico em eletromecânica em 1979. “Se hoje o nosso curso é elogiado é também por causa da dedicação dos funcionários da CEEE, muitos deles, nossos professores”, agradeceu Maristella.

 

O evento contou com a presença de outros três outros diretores da CEEE, que estavam na cidade para realizar o “Café com a Diretoria” com empregados da Companhia: Ronaldo Vieira (de Geração), Rubem Cima (de Distribuição) e Luiz Antônio Tirello (de Planejamento e Projetos Especiais). Também estiveram presentes a vice-prefeita, Joyce Zimmer, a vereadora Isabel Elias, o representante do Governo do Estado, Mário Anderson Ferrari, o coordenador Regional de Educação de Cruz Alta, Venicio Guterres Guareschi, empregados da Companhia e integrantes da direção da escola.

Últimas Notícias

Categoria
A CEEE
Data
04/07/2020

CEEE recompõe energia para 99% dos clientes

Categoria
A CEEE
Data
24/06/2020

CEEE-GT vai ampliar capacidade da Usina de Bugres