Notícias

CEEE está mais perto dos recursos do BID para obras da Copa

Sanção do governador à lei que permite contragarantias do Estado às garantias da União está publicada no Diário Oficial de hoje

Por admin / Publicado: 05/10/2011 Última modificação: 18/10/2019 16h27

Compartilhar

O Diário Oficial desta quinta-feira, 06, publica a sanção do governador Tarso Genro à lei que autoriza o Executivo Estadual a oferecer as contragarantias necessárias à garantia da União para o empréstimo do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) para a CEEE Distribuição.

A lei, aprovada por unanimidade pela Assembleia Legislativa, dia 27 de setembro, é um passo adiante no processo de liberação da verba das duas instituições financeiras para a CEEE, num total que deve chegar a US$ 218,6 milhões. Os recursos serão aplicados no Programa de Expansão e Modernização do Sistema Elétrico da área da CEEE (Pró-Energia RS), que destinará verbas a obras de infraestrutura que servirão também às necessidades do setor para atender às demandas da Copa do Mundo de 2014.

Com esta contragarantia, será possível conseguir os recursos com vantagens financeiras, como taxas de juros mais baixas, maiores prazo e carência para pagar. O presidente do Grupo CEEE, Sergio Souza Dias, comemora esse fato por considerar que ele reverte um quadro de falta de investimentos por que a Empresa passou nos anos anteriores. “É a retomada da utilização de recursos, que estavam escassos nos últimos anos, visando a realização de obras importantes à prestação de serviços e ao abastecimento de energia para a população gaúcha, atendendo, também, a demanda extra da Copa do Mundo”, avaliou.

Para o diretor Financeiro e de Relações com Investidores do Grupo CEEE, Gerson Carrion, a medida do governador é a reafirmação do compromisso com a presença do Estado, através da CEEE, nos desafios do progresso econômico e social do Rio Grande do Sul. “Este financiamento é a garantia da infraestrutura elétrica necessária para os principais eventos que o Estado enfrentará nos próximos anos com a CEEE se mantendo como solução para o abastecimento do Estado”, ponderou.

Entre os trabalhos a serem executados e que terão impacto direto na cidade estão a Subestação Menino Deus, que abastecerá o Beira-Rio, com investimento previsto em R$ 22,4 milhões; a Subestação Aeroporto, que abastecerá a Zona Norte de Porto Alegre e tem recursos  da ordem de R$ 13,8 milhões; e a Subestação Porto Alegre 7, que atenderá a região central da Capital e tem custo previsto de R$ 32,7 milhões.

Abaixo, segue um resumo das obras que deverão ser executadas a partir dos recursos liberados para o Pró-Energia RS:

 

I. INVESTIMENTOS EM ALTA TENSÃO DE DISTRIBUIÇÃO

I.1 - Instalação de 14 novas subestações, 69/13,8 kV, com capacidade de transformação individual de 25 a 50 MVA, sete das quais estão localizadas na área metropolitana de Porto Alegre.

I.2 - Ampliação ou adequação de 10 subestações existentes de 69 kV (com exceção da SE Pelotas em 138 kV) onde se instalarão nevos módulos de linha.

I.3 - Instalação de 19 linhas em 69 kV para atender o crescimento da demanda, fundamentalmente na área metropolitana de Porto Alegre onde estão localizadas 10 destas linhas.

 

II. MODERNIZAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS EM ALTA TENSÃO DE DISTRIBUÇÃO

II.1 - Substituição de 136 disjuntores externos com retroalimentação (com tensão entre 27 e 145 kV) e 37 religadores (27 kV), com a finalidade de reduzir os tempos de manobra e resposta aos eventos de perturbação da rede elétrica.

II.2 - Substituição de 142 transformadores de corrente instalados, com tensão entre 15 e 145 kV.

II.3 - Substituição de 170 transformadores de potencia instalados, com tensão entre 15 e 145 kV.  

III.4 - Instalação de 20 sistemas de telecomando e supervisão em subestações do sistema de alta tensão de distribuição, para melhorar a confiabilidade e reduzir os tempos de manobra e resposta.

III. ATUALIZAÇÃO DO CONTROLE EM MEDIA TENSÃO DE DISTRIBUÇÃO

III.1 - Instalação de 80 religadores automáticos, para melhorar o tempo de resposta a eventos.

III.2 - Instalação de 240 chaves automáticas tripolares, com o objetivo de obter uma melhora na manobra de carga do sistema elétrico.

III.3 - Instalação de 70 bancos de capacitores automáticos, com a finalidade de melhorar a qualidade do sistema elétrico.

 

Também será feito investimento na modernização do sistema corporativo de gestão da CEEE (ERP).

Últimas Notícias

Categoria
A CEEE
Data
04/07/2020

CEEE recompõe energia para 99% dos clientes

Categoria
A CEEE
Data
24/06/2020

CEEE-GT vai ampliar capacidade da Usina de Bugres