Notícias

CEEE inicia ampliação de cinco subestações no RS

Investimentos de R$ 65 milhões aumentam capacidade energética em diversas regiões do RS

Por admin / Publicado: 26/03/2012 Última modificação: 18/10/2019 16h27

Compartilhar

 

            Foi assinada nesta terça-feira, 27, a Ordem de Serviço que autoriza o início das obras de ampliação de cinco subestações da CEEE na área de transmissão, num investimento total de R$ 64,8 milhões. As subestações, localizadas nos municípios de São Leopoldo, Rio Grande, São Vicente do Sul, Maçambará e Alegrete, irão reforçar o sistema de transmissão de energia do Rio Grande do Sul nas regiões do Vale do Sinos, Sul e  Fronteira Oeste.  As obras, executadas pela Toshiba Infraestrutura América do Sul Ltda, empresa vencedora da licitação, estarão concluídas até setembro do próximo ano,

            O evento, no São Alberto Pasqualini do Palácio Piratini, foi presidido pelo vice-governador, Beto Grill, com as presenças do secretário de Infraestrutura e Logística, Beto Albuquerque, da Diretoria da CEEE, do presidente da Toshiba Luis Carlos Borba e do secretário de Esporte e Lazer, Kalil Sehbe, entre outras autoridades.

Ao detalhar as características das obras, o diretor de Transmissão do Grupo CEEE, Gilberto Silva da Silveira, citou que elas serão compostas de 22 itens de construção entre instalação de transformadores, banco de capacitores, substituição, adequação de setores e melhorias em equipamentos existentes que vão possibilitar o atendimento da demanda, o incremento da qualidade de energia e a melhoria na capacidade operacional, neste caso, com redução nas interrupções no fornecimento de energia, em caso de problemas sistêmicos e/ou de contingência.

                                   

Nova condição de atendimento

 

Para o presidente do Grupo CEEE, Sergio Souza Dias, estas obras são uma mudança de paradigma, pois a “partir de hoje a Empresa começa a investir fortemente no setor, com aplicação de recursos previstos, para este ano, na ordem de R$ 600 milhões. Nesses valores serão contempladas as áreas de geração, transmissão e distribuição de energia”. Segundo ele, “com os investimentos que estão sendo feitos e os previstos, na ordem de R$ 1,5 bilhão até 2015, o Estado não terá mais dificuldades energéticas”.

            O secretário de Infraestrutura e Logística, Beto Albuquerque, lembrou do início do atual governo, quando a prioridade foi feita com o Governo Federal no sentido de negociar a dívida com a CRC (Conta de Resultados a Compensar), permitindo uma nova condição de investimento para a Empresa. “Com certeza, esta série de ações fará com que o setor elétrico gaúcho se torne mais confiável, estável e seguro, além de permitir o desenvolvimento necessário para o crescimento do Estado nos próximos anos”, disse. Entre as obras que iniciam, Albuquerque salientou a implantação da Subestação da Quinta, localizada em Rio Grande, que vai contribuir para o desenvolvimento do polo naval e possibilitar o transporte de energia gerada nos futuros parques eólicos da região.  

            Ratificando essa mesma opinião, o vice-governador, Beto Grill, acrescentou que “o consumidor quer um serviço de qualidade e todo o desenvolvimento passa pela energia. E, nesse sentido, o trabalho da  CEEE, que chega a todas as regiões,  é fundamental”.

 

 

Reforços nas subestações beneficiam o Estado

 

 

Os novos empreendimentos vão melhorar a confiabilidade e a capacidade de energia instalada em grandes centros consumidores do Rio Grande do Sul, além de estarem em regiões com relevante destaque econômico para o Estado, e que vem apresentando crescimento de demanda. Um desses empreendimentos está no Vale do Rio dos Sinos e vai beneficiar os municípios de Novo Hamburgo, São Leopoldo, Estância Velha e Montenegro, ampliando o atendimento aos segmentos de consumidores dos setores coureiro-calçadista, de máquinas e equipamentos. Além disso, possibilita o aumento em 150 mil unidades consumidoras na região, numa obra com custo total previsto em R$ 14,6 milhões.

            A Subestação Quinta, localizada no município de Rio Grande e próxima a Pelotas, tem um valor R$ 22,6 milhões, e é responsável por 34% do valor dos contratos assinados. A obra desponta como uma das subestações mais importantes da Região Sul, vital em estudos que envolverão a conexão de novas Subestações de 525 kV (Quilovolts), provenientes de Parques Eólicos e de possíveis Usinas Térmicas que interligarão o sistema Sul à Região Metropolitana do Estado.

            As Subestações São Vicente, Maçambará e Alegrete 2 são responsáveis pela melhoria nos índices de qualidade de energia na região da fronteira, e também pelo atendimento de carga demandada pela forte economia agropecuária. Com destaque para a pecuária e cultivo de arroz e soja, os municípios dessa região representam cerca de 40% da produção do Estado. A energia elétrica possui forte relação com o cultivo do arroz, visto que no Rio Grande do Sul predomina o sistema de cultivo irrigado.


 

 

OBRAS DA CEEE:

 

Subestação

Empreendimentos Autorizados pela ANEEL

Necessidade

Cidades Beneficiadas

Investimento (R$)

Previsão Conclusão

 

SCHARLAU

Adequação do Setor 230kV

2º Transformador Trifásico 230/23kV 50MVA e conexões

1 Entrada de Linha 138kV

Reforma parcial parte Setor 23kV

2 Entradas de Linha 23kV adicionais

Atendimento da demanda

Qualidade de Energia

Capacidade Operacional em Manobra

Redução dos Tempos de Interrupção

Novo Hamburgo

São Leopoldo

Estância Velha

Montenegro

São Sebastião do Caí

14.659.163,50

18 meses

QUINTA

2º AutoTransformador Trifásico 230/138kV 50MVA e conexões

2º Banco Transformador Monofásico 230/69kV 165MVA e conexões

Novo Transformador Trifásico 69/13,8kV 25MVA

Novo Setor 13,8kV em substituição ao existente

1 Entrada de Linha 13,8kV adicional

1 Banco de Capacitores 13,8kV 3,6MVAr

Novo Setor 138kV

2 Entradas de Linha 138kV

Ampliação Prédio de Comando

Atendimento da Demanda

Qualidade de Energia

Capacidade Operacional em Manobra

Redução dos Tempos de Interrupção

Rio Grande

Pelotas

22.596.892,34

18 meses

SÃO VICENTE

Adequação Completa Setor 230kV

Adequação Completa Setor 69kV

3º Transformador Trifásico 230/69kV 50MVA e conexões

Atendimento da Demanda Qualidade de Energia

Capacidade Operacional em Manobra

Redução dos Tempos de Interrupção

São Vicente do Sul e Região

15.421.309,96

18 meses

ALEGRETE 2

2º Transformador Trifásico 230/69kV 83MVA e conexões

Atendimento da Demanda

Redução dos Tempos de Interrupção

Alegrete e Região

4.332.481,37

12 meses

MAÇAMBARÁ

3º Transformador Trifásico 230/69kV 83MVA e conexões

1 Entrada de Linha 69kV

1 Banco de Capacitores 230kV 30MVAr e conexões

Atendimento da Demanda

Qualidade de Energia

Capacidade Operacional em Manobra

Redução dos Tempos de Interrupção

Maçambará e Região

7.841.156,58

14 meses

 

 

Últimas Notícias

Categoria
A CEEE
Data
04/07/2020

CEEE recompõe energia para 99% dos clientes

Categoria
A CEEE
Data
24/06/2020

CEEE-GT vai ampliar capacidade da Usina de Bugres