Notícias

CEEE inicia elaboração de projeto para melhorias no Sul do Estado

É analisado o reisolamento de LT que liga Pelotas 1, da Distribuição, à subestação Quinta, da Transmissão

Por admin / Publicado: 12/08/2010 Última modificação: 18/10/2019 16h27

Compartilhar

O projeto de reisolamento da Linha de Transmissão (LT) que liga a Subestação (SE) Pelotas 1, da Distribuição, em Pelotas, à SE Quinta, em Rio Grande, da CEEE-GT deve ser concluído até janeiro. A ideia é verificar a viabilidade da execução da obra, que servirá para transferir maior potência da subestação da Transmissão, em Rio Grande, para a da Distribuição. A capacidade da LT, construída em 1962, passaria dos atuais 69 kV para 138 kV, dentro de uma necessidade apresentada pelo setor de Planejamento de aumentar a carga de Pelotas 1, a fim de ampliar e melhorar a confiabilidade do sistema. A iniciativa, porém, beneficia mais do que a população atendida pela SE Pelotas 1. Em caso de necessidade, os clientes atendidos pela Pelotas 2 também podem ter o suporte desse aumento de capacidade na linha, o que significa melhoria para praticamente toda a população de Pelotas, num total de aproximadamente 100 mil clientes da Companhia.

A expectativa é de que serviços como levantamento topográfico, medição de resistividade (resistência elétrica) do solo e georreferenciamento sejam feitos nos próximos quatro meses, a contar da liberação da ordem do serviço. O investimento da Companhia no trabalho é de R$ 154,8 mil. Para realizar a ligação entre as duas subestações, serão readequadas as 127 estruturas metálicas existentes, num total de 39,2 quilômetros de extensão, predominantemente em área rural. O contrato com empresa vencedora da licitação, que será a responsável pelo levantamento dos dados e elaboração do projeto – a Eletrodias Consultoria e Engenharia Ltda – deve ser assinado ainda durante o mês de agosto.

Últimas Notícias

Categoria
A CEEE
Data
04/07/2020

CEEE recompõe energia para 99% dos clientes

Categoria
A CEEE
Data
24/06/2020

CEEE-GT vai ampliar capacidade da Usina de Bugres