Notícias

CEEE inicia estudos de viabilidade para empresa de Telecom

Contrato com a consultoria CPqD foi assinado na manhã de hoje

Por admin / Publicado: 21/12/2010 Última modificação: 18/10/2019 16h27

Compartilhar

O Grupo CEEE assinou, nesta terça-feira (21/12), o contrato com a Fundação Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPqD), para a fase de modelagem de implementação de uma subsidiária de telecomunicações. Estiveram presentes na assinatura do documento, o presidente da Companhia, Sérgio Camps de Morais, o diretor de Transmissão, José Francisco Braga, o Secretário de Infraestrutura e Logística do Estado, Daniel Andrade, o secretário adjunto, Adalberto Pereira Neto e o presidente do CPqD, Hélio Marcos Machado Graciosa.

O CPQD terá três meses, a contar do dia 4 de janeiro, para apresentar o diagnóstico sobre a viabilidade do negócio. O investimento é de R$ 364 mil, para que a consultoria realize o estudo de diferentes cenários, considerando aspectos econômicos, tecnológicos, regulatórios, fiscais, tributários, de energia e telecomunicação e modelos empresariais. “O nosso objetivo é aproveitar uma infraestrutura já existente e, com mais investimentos, ampliar a oferta de serviços que utilizam a internet, cada vez mais indispensável à vida das pessoas”, explica Sérgio Camps de Morais, presidente da Companhia.

O Grupo CEEE possui, hoje, no sistema, uma rede de fibra ótica de 1,2 mil quilômetros, que atinge todas as regiões do estado. A tecnologia é importante para a comunicação das unidades de energia com o Centro de Operação do Sistema, na capital, responsável pela supervisão energética no Rio Grande do Sul. A previsão é investir mais R$ 60 milhões em outros 1,1 mil quilômetros, fechando o anel que utiliza essa forma de transmissão de dados.

Atualmente, Grupo CEEE trabalha em parceria com a União, Estado e municípios na implantação de projetos que envolvem o uso da fibra ótica. Há experiências bem sucedidas nas áreas de saúde, segurança e educação para transmissão de dados e voz. Já existem termos firmados nessa área junto às prefeituras de Piratini, Camaquã e Candiota, ações integradas aos Programas Estruturantes do Governo do Estado. No projeto Um Computador por Aluno, o acesso à internet a 500 estudantes do município de Candiota, região da Campanha, é feito pela comunicação por fibra ótica da sede da empresa, em Porto Alegre, até a Usina Termelétrica Presidente Médici, em Candiota e, por rádio, segue até a torre da prefeitura do município.

 

Cenários em Estudo para CEEE Telecom

Entre os cenários que serão estudados para a criação da CEEE Telecom estão o de rotas de alta capacidade, intermediárias e internet para todos. No primeiro, a implantação prevê um canal óptico para provimento de linhas de alta capacidade disponíveis para os operadores dos vários serviços de telecomunicações existentes no Rio Grande do Sul.  Nas rotas intermediárias, o sinal atingiria distância periférica de 100 quilômetros e na internet para todos, haveria acesso e oferta dos serviços diretamente à população. Neste caso, estão incluídos serviços de VoIP, acesso à Internet domiciliar e empresarial e links empresarias dedicados, além dos possíveis nos cenários anteriores.

O Grupo CEEE possui outorga da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), concedida em 30 de setembro de 1999 para explorar o Serviço Limitado Especializado, submodalidade Serviço de Rede Especializado e submodalidade Serviço de Circuito Especializado, de interesse coletivo, não aberto à correspondência pública, em âmbito interior e internacional, por prazo indeterminado, sem exclusividade para prover telecomunicação entre pontos distribuídos, de forma a estabelecer redes de telecomunicações distintas a grupos de pessoas jurídicas que realizam uma atividade específica.

Últimas Notícias

Categoria
A CEEE
Data
04/07/2020

CEEE recompõe energia para 99% dos clientes

Categoria
A CEEE
Data
24/06/2020

CEEE-GT vai ampliar capacidade da Usina de Bugres