Notícias

CEEE iniciou a recolocação de cabos

NULL

Por admin / Publicado: 25/04/2008 Última modificação: 18/10/2019 16h25

Compartilhar

Técnicos da empresa Hot Line e da CEEE iniciaram a recolocação de cabos da linha de transmissão de energia entre Rio Grande e São José do Norte, que foram retirados para permitir a entrada do pórtico-guindaste, com 85 metros, que veio da China para a instalação do dique seco. A colocação do primeiro dos cinco cabos que compõem a linha ocorreu nesta sexta-feira (25), conforme o cronograma estabelecido, que prevê a conclusão dos trabalhos até a próxima quinta-feira (1º).

Segundo o responsável técnico da CEEE, Sérgio Sodré da Silva, a equipe trabalha com esta perspectiva, desde que não ocorram temporais, o que atrasaria a execução dos trabalhos. Mas, por precaução, os responsáveis pela operação solicitaram às autoridades portuárias a suspensão da navegação, no canal, até o dia cinco de maio. O objetivo é garantir, com segurança e rapidez, a colocação dos novos cabos, mais flexíveis e de maior resistência mecânica, que permitirão à entrada de outras estruturas no porto de Rio Grande. No próximo mês de junho, haverá a elevação da linha para a passagem de outra estrutura marítima no local.

Sodré afirma que, dentro das condições normais, a linha de transmissão será reenergizada na sexta-feira, dia dois de maio. Até lá, o fornecimento de energia elétrica para São José do Norte e localidades da região prosseguem através dos grupos geradores, instalados em locais estratégicos. A linha de transmissão aérea de 69 mil Volts, isolada para 69 kV (quilovolts), e operando em 23 kV, atravessa o canal de acesso ao porto rio-grandino, desde o Tecon, em Rio Grande, até São José do Norte, e está a 72 metros do nível da água.

Está em fase de análise, processo de licitação e licenciamento ambiental a construção da travessia subaquática dos cabos, com dois quilômetros, em 69 mil Volts. Os investimentos são na ordem de R$ 20 milhões, custeados pelo Governo do Estado do Rio Grande do Sul, através de recursos da Superintendência do Porto de Rio Grande e do Grupo CEEE. A obra atenderá as condições necessárias para a saída da plataforma oceânica P-53, da Petrobrás, com 124 metros de altura, no final de setembro.

Últimas Notícias

Categoria
A CEEE
Data
04/07/2020

CEEE recompõe energia para 99% dos clientes

Categoria
A CEEE
Data
24/06/2020

CEEE-GT vai ampliar capacidade da Usina de Bugres