Notícias

CEEE leva internet de Banda Larga a mais de 500 estudantes de Candiota

Serviço é oferecido por meio de tecnologia PLC, que garante acesso à rede mundial de computadores com banda larga de 4 mega

Por admin / Publicado: 28/06/2010 Última modificação: 18/10/2019 16h27

Compartilhar

O Grupo CEEE entregou, hoje, depois de três meses de instalação e testes, o acesso à Internet pela rede elétrica a alunos de duas escolas de Candiota. A empresa apadrinhou o projeto Um Computador por Aluno, do Governo Federal, que leva notebooks a escolas da rede pública. A comunidade escolar destas instituições, porém, não teriam condições de se conectar à rede mundial de computadores sem a obra da CEEE, que interligou por meio de sua infraestrutura a sede, em Porto Alegre, até as duas escolas de Candiota.

O acesso ocorre pela comunicação por fibra ótica da sede, em Porto Alegre, até a Usina Termelétrica Presidente Médici, em Candiota, e vai por rádio até a torre da prefeitura do município. Também por rádio, é feita a conexão até a escola, onde há um servidor em uma sala separada, que capta o sinal e o “injeta” pela tomada, por PLC (Power Line Comunication – pela rede elétrica). Em cada sala de aula há um equipamento que faz a distribuição do acesso, sem fio, até os computadores.

“Foi um desafio que recebemos há alguns anos para levarmos sinal digital à comunidades mais afastadas dos grandes centros urbanos. É com muito orgulho que hoje entregamos o resultado deste esforço conjunto entre prefeitura de Candiota, Aptel e CEEE aos estudantes da rede pública”, comemorou o chefe da Coordenadoria de Tecnologia da Informação, Paulo de Tarso do Ó Porto, que representou o presidente Sérgio Camps de Morais no evento. Ele recebeu uma placa em agradecimento ao trabalho da Companhia para tornar realidade o projeto. “Para melhorar este País, é preciso trabalhar pelas crianças e jovens: é o que se concretiza hoje”, concluiu.

As escolas Santa Izabel e Neli Betemps são as únicas do Rio Grande do Sul a receber o projeto por conexão de banda larga via PLC. Outras duas seguirão este caminho, mas no Nordeste. Ao todo, o projeto Um Computador Por Aluno beneficiará 150 mil estudantes de 300 instituições de ensino públicas. O objetivo é permitir capacitação deste aluno ao mercado de trabalho em condições iguais às dos estudantes oriundos da iniciativa privada.

São os primeiros passos dados por Eliege Machado, de sete anos, aluna da segunda série do ensino fundamental da escola Santa Izabel, localizada no assentamento São Miguel. “É a professora quem me ajuda a encontrar o que preciso”, afirmou, enquanto começava a mexer na máquina que a acompanhará pelos próximos meses. Para Katia Farias e Caroline França, que não têm Internet em casa, o projeto facilitará o caminho para os trabalhos escolares. “Antes, buscávamos o material para as tarefas no Telecentro, agora teremos como fazer as atividades no colégio”, sentenciou Caroline.

A aposentada Maria Odete Machado Molina foi acompanhar o lançamento oficial da novidade na escola em que foi diretora por 25 anos. “Trata-se de um avanço maravilhoso! Cheguei aqui quando a escola era de madeira e usávamos carbono. Depois veio o período do mimeógrafo e agora entramos na Era Digital”, emocionou-se.

Um dos coordenadores do projeto PLC em Candiota, Luiz Pulgati, destacou a série de testes que foi feita até a validação do sistema. “Testamos incansavelmente a eficácia do sistema na rede elétrica, junto com os outros parceiros e pudemos comprovar que realmente funciona. As crianças estão trabalhando, aqui, com uma banda larga de 4 mega”, revelou. A experiência conjunta foi saudada pelo prefeito de Candiota, Luiz Carlos Folador, que anunciou lançamento de edital para utilização desta mesma tecnologia disponibilizada pela CEEE para prédios públicos e demais escolas das redes estadual e municipal.

Últimas Notícias

Categoria
A CEEE
Data
04/07/2020

CEEE recompõe energia para 99% dos clientes

Categoria
A CEEE
Data
24/06/2020

CEEE-GT vai ampliar capacidade da Usina de Bugres