Notícias

CEEE promove palestra sobre sustentabilidade na geração de energia

Diretor de Geração destacou a ampliação da geração de energia na inclusão social em palestra durante a Semana da Água

Por admin / Publicado: 30/09/2010 Última modificação: 18/10/2019 16h27

Compartilhar

O diretor de Geração do Grupo CEEE, Sérgio Souza Dias, ministrou, no dia 29, ministrou a palestra “O Uso da Água na Sustentabilidade Energética”, na qual abordou a importância da ampliação da geração de energia no Brasil, de modo a promover a inclusão social, e divulgou práticas que podem minimizar o impacto ambiental causado pela geração de energia. Na apresentação, que integrou a programação da 17ª Semana Interamericana da Água e 10ª Semana Estadual da Água, promovidas pela Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (Abes-RS), o diretor destacou que o conceito de sustentabilidade vai além da preservação de recursos naturais, envolvendo também a elaboração de um sistema social que garanta emprego, segurança social e o respeito à diversidade cultural, a satisfação das necessidades prementes do ser humano e a solidariedade para com as gerações futuras. "O consumo de energia é, portanto, basilar para a qualidade de vida da população e o aumento da oferta de energia é imperativo na promoção da inclusão social", disse Sérgio Dias.

 

De acordo com o diretor, nos países em desenvolvimento, a taxa de aumento no consumo é sempre superior ao crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), o que mostra que a população está prosperando. “Até o ano de 2002, cerca de 2,5 milhões de domicílios brasileiros – o que correspondia a mais de 10 milhões de pessoas – não eram atendidos com geração de energia e 90% destes domicílios possuíam renda familiar inferior a três salários mínimos. Imagine alguém que sequer podia adquirir uma geladeira, por exemplo: é óbvio que este indivíduo não conseguia satisfazer as suas necessidades básicas. Portanto, precisamos ampliar a geração de energia no País para beneficiar comunidades carentes. Assim, iremos alavancar a sustentabilidade”, afirmou.

 

Durante sua explanação, o diretor divulgou dados de relatórios da Organização das Nações Unidas (ONU), segundo os quais a demanda global por energia elétrica dobrou nos últimos 12 anos, mas 8% da população mundial ainda não tem acesso à energia elétrica. O diretor lembrou que, mesmo com o aumento do consumo previsto para os próximos anos, o Brasil ainda apresentará um baixo nível de consumo em comparação a outros países, como Portugal, Grécia, Espanha, Alemanha e França.

 

Dias salientou que toda geração de energia elétrica causa impacto ambiental, mas que é preciso garantir a redução dos danos ao meio ambiente e o uso racional de energia, obtido através do planejamento da expansão do sistema elétrico, da diversificação da matriz energética e descentralização da geração de energia. Foram citadas as vantagens e desvantagens das fontes renováveis e não renováveis de energia, com destaque para as hidrelétricas, uma fonte de energia renovável caracterizada por um baixo custo de geração, grande potencial de energia e elevada vida útil, mas que apresentam como desvantagens o elevado investimento inicial, o alagamento de áreas agricultáveis, deslocamento de comunidades e mudanças climáticas.

 

Para o diretor, a CEEE precisa buscar projetos rentáveis, aliados ao conceito de desenvolvimento sustentável, e dar continuidade à idéia de crescimento superior ao mercado. “No Brasil, o investimento em energia está crescendo bastante e nós devemos construir uma boa parceria com o meio ambiente, a sociedade e a comunidade. Precisamos crescer no mínimo 5% ao ano, para que possamos atender ao mercado de geração de energia. É necessário que a CEEE apareça neste contexto, buscando parcerias fortes e sendo criteriosa em suas escolhas”, recomendou.

 

Fonte: Carla Damasceno Ferreira (texto) e Beto Rodrigues (fotos). ACS/Grupo CEEE