Notícias

CEEE realiza inspeção aérea em linhas de transmissão do Estado

Trabalho inicia nesta sexta-feira, 23, e se estende até 20 de dezembro.

Por admin / Publicado: 21/11/2007 Última modificação: 18/10/2019 16h25

Compartilhar

A Companhia Estadual de Geração e Transmissão de Energia Elétrica (CEEE-GT), empresa do Grupo CEEE, responsável pela transmissão de energia no Rio Grande do Sul, inicia nesta sexta-feira, dia 23, atividades de inspeção aérea em suas principais linhas de transmissão (LT), de 230 kV (quilovolts), que constituem a rede básica do Estado. O objetivo da operação é identificar e prevenir problemas nas cerca de cinco mil quilômetros de linhas existentes no Estado, com o intuito de evitar possíveis transtornos no fornecimento de energia elétrica nos meses do próximo verão.

Segundo o Diretor de Transmissão do Grupo CEEE, José Francisco Pereira Braga, a Companhia tem a preocupação de preparar adequadamente essas linhas para os meses de verão, período em que ocorrem maiores aumentos de carga e, assim, reduzir riscos de acidentes ocasionados nas linhas. "Todos os tipos de situações adversas são identificadas e corrigidas pelas equipes de manutenção", afirmou. Um dos principais problemas, segundo ele, refere-se às árvores existentes sob os cabos de alta tensão, que crescem e interferem nas linhas de transmissão, sendo necessário, nesses casos, realizar a retirada do vegetal.

O presidente do Grupo CEEE, Delson Luiz Martini, lembrou que a iniciativa vem sendo utilizada há cinco anos pela CEEE-GT, com resultados que comprovam a sua eficácia. Para realizar a operação, a empresa procede a contratação de um helicóptero através de licitação. "Trata-se de um trabalho extremamente eficiente, em função da rapidez e precisão que a operação possibilita", disse. Explicou que a grande maioria dessas linhas encontram-se em locais de difícil acesso, apoiadas por torres de 30 a 35 metros de altura, o que torna a inspeção aérea um método extremamente viável, com redução dos gastos com mão-de-obra, pela redução do tempo com a operação. Outra grande vantagem do processo é a utilização do do termovisor, equipamento que detecta, através do calor, superaquecimento de conecções, extremamente importantes na prevenção de problemas e inciedentes que possam envolver as subestações e as redes como um todo.