Notícias

CEEE regulariza "gatos" na Vila Sertão Santana II

Ação faz parte do projeto piloto desenvolvido em parte dessa comunidade para implantação do sistema antifurto de energia

Por admin / Publicado: 10/11/2011 Última modificação: 18/10/2019 16h27

Compartilhar

A CEEE realiza, hoje, as ligações das famílias que entraram no programa de regularização do fornecimento de energia elétrica na Vila Sertão Santana II, em Porto Alegre. Estão sendo feitos também os cortes e as notificações (com o estabelecimento dos respectivos prazos para regularização) das casas que ainda estão clandestinas.

A ação faz parte do projeto piloto desenvolvido em parte dessa comunidade para implantação do sistema antifurto de distribuição de energia elétrica. Equipes da Companhia tiveram reuniões e fizeram trabalho de conscientização com os moradores durante 90 dias. O resultado foi a adesão de 137 famílias à regularização e outras 30 devem preparar as instalações de suas residências, colocando as entradas de energia no padrão estabelecido pela CEEE para que os “gatos” sejam desligados.

Durante a manhã, houve a ligação das regularizadas no sistema antifurto nas áreas em que o modelo está sendo implantado. Segundo o líder comunitário Uiraçaba da Rosa Rodrigues, o Chiquinho, quando as equipes da CEEE foram à vila para colocar os medidores também avisaram os moradores do desligamento que aconteceria. Cada um foi orientado para que as entradas de energia estivessem em ordem para que não ficassem sem luz. “A CEEE está fazendo um trabalho aqui há três meses. Tivemos oportunidade de tirar as dúvidas e tempo para arrumar os padrões”, afirma o representante da comunidade.

Entrada coletiva

Além dos cortes realizados nas casas que não quiseram aderir ao programa, também foram notificadas as 30 famílias que moram numa área irregular cujo acesso é pela rua África do Sul, dentro da vila Sertão Santana. Eles foram orientados e têm 30 dias, a contar de hoje, para adequar os padrões de entrada das residências. Ao fim deste prazo, a Companhia fará as novas ligações, com base na caixa coletiva de entrada, que ficará na esquina com a rua África do Sul. “A CEEE não pode entrar com a rede nesta área porque é irregular, então estamos fazendo um trabalho intenso com a comunidade, dizendo que haverá este prazo e mostrando o lugar em que as caixas serão instaladas, na entrada do acesso às casas”, explicou a atendente comercial da Empresa Iara Regina de Azevedo, que participou de todo o processo.

Sistema antifurto

O projeto piloto antifurto de energia elétrica está sendo feito na Vila Sertão Santana II, em Porto Alegre, após testes realizados na CEEE. Trata-se de uma forma de dificultar o acesso à rede, uma vez que a maioria dos chamados “gatos” é feita perto do poste, onde fica mais fácil a colocação da escada para cometer a irregularidade.

Para a realização do projeto, a CEEE instalou conectores especiais (lugares de onde a energia é “enviada” para as unidades consumidoras) a uma distância de 1,5 metro do poste. Nesse intervalo, há a aplicação de uma camada de fita (do estilo isolante), chamada de autofusão, uma de outra fita de aço-inox metálica e por último mais uma de autofusão em rede multiplexada (cabos protegidos) de energia de baixa tensão. Esse trabalho blinda a rede e resulta num dificultador do acesso ao interior dos cabos, que é de onde a energia é furtada. Após esse espaço são instalados os conectores com os ramais de ligação para as casas. A rede e os postes também estão mais altos e mais próximos à média tensão.

Últimas Notícias

Categoria
A CEEE
Data
04/07/2020

CEEE recompõe energia para 99% dos clientes

Categoria
A CEEE
Data
24/06/2020

CEEE-GT vai ampliar capacidade da Usina de Bugres