Notícias

CEEE orienta líderes comunitários sobre economia e segurança

Ação ocorreu na sede da Associação dos Moradores da Vila Elizabeth, e ensinou o uso racional da energia

Por admin / Publicado: 19/06/2010 Última modificação: 18/10/2019 16h27

Compartilhar

O sábado chuvoso não impediu que 70 líderes comunitários das vilas da Grande Sarandi – um dos bairros mais populosos da Capital – comparecessem à sede da Associação dos Moradores da Vila Elizabeth, em Porto Alegre, para acompanhar o seminário O Uso Correto da Energia Elétrica, promovido pela entidade e Fracab (Federação Riograndense de Associações Comunitárias e de Moradores de Bairros). O encontro, que começou ainda pela manhã, contou com palestras do assistente da ouvidoria da CEEE, Marvin Evandro Ramgrab, da assistente da Divisão de Proteção e Medição da Receita Ingrid Utz Melere e do técnico em segurança da Divisão de Operação e Manutenção Diogo Argenta.

Os gastos com a conta de luz foram o assunto mais abordado. Ingrid Melere explicou aos participantes que a energia elétrica não é tão cara ao consumidor quanto parece, basta saber utilizá-la. “O uso consciente da energia, às vezes, faz com que uma família gaste menos por dia do que com a compra de um refrigerante. Trata-se de um bem precioso que não pode ser desperdiçado”, ensinou. Ela deu dicas de como fazer para reduzir os valores pagos e de que forma montar a própria casa para que ela permita melhor aproveitamento da energia e da claridade. Além disso, os participantes também aprenderam a identificar os produtos mais eficientes e que mais contribuem para o consumo sustentável da energia.

Não basta, porém, economizar. É necessário que os consumidores tenham segurança no manuseio dos produtos. Foi isto que Diogo Argenta esclareceu aos líderes comunitários. “Dentro de casa ou na rua, nós também somos responsáveis pela nossa segurança. Não mexer em equipamentos ligados na tomada nem chegar perto de fios que estejam no chão são maneiras de evitar choques elétricos e preservar a segurança própria e da família”, orientou. Ele deu dicas de iniciativas que podem evitar, inclusive, a interrupção no abastecimento, como não plantar árvores que cresçam muito perto das redes elétricas e não movimentar objetos grandes próximo aos fios, como canos, escadas, trilhos de cortina, etc.

Os participantes do encontro também tiveram a oportunidade de conhecer um pouco melhor o Conselho de Consumidores da CEEE, formado por sete conselheiros titulares e seus respectivos suplentes. Eles são indicados pelas entidades que representam o setor Rural (Farsul), Industrial (Fiergs), Comercial (Federasul), Residencial (Fracab), Poder Público (Famurs),  Procon e uma convidada (Trensurb). Segundo o Marvin Ramgrab, que também é secretário-executivo do Conselho, o evento serviu para divulgar o trabalho realizado, além de mostrar a forma pela qual os consumidores podem se mobilizar para encaminhar suas demandas coletivas. “O Conselho de Consumidores foi instituído pela ANEEL para as Distribuidoras de Energia Elétrica, tem caráter consultivo e é serve para orientar, analisar e avaliar as questões ligadas ao fornecimento, às tarifas e à adequação dos serviços prestados ao consumidor”, explicou.

O vice-presidente da Fracab, Leodomar da Rosa Duarte, afirmou estar satisfeito com o resultado do seminário. Conforme o líder comunitário, o objetivo de mostrar a forma adequada de se ter segurança e qualidade no lidar com a energia elétrica em residências, no comércio e na indústria foi alcançado. “Nossa próxima ação será distribuir 30 mil fôlderes nas casas da região, com orientações sobre isso. Também estamos preparando um DVD das palestras para entregar às associações, que servirão de multiplicadoras do que trouxemos aqui, hoje”, projetou.

Últimas Notícias

Categoria
A CEEE
Data
04/07/2020

CEEE recompõe energia para 99% dos clientes

Categoria
A CEEE
Data
24/06/2020

CEEE-GT vai ampliar capacidade da Usina de Bugres