Notícias

Dores da Colômbia de Fernando Botero abre programação de 10 anos do CCCEV

Aori, Bradesco Seguros e o Grupo CEEE trazem à capital gaúcha coleção de obras assinadas por Fernando Botero.

Por admin / Publicado: 15/01/2012 Última modificação: 18/10/2019 16h27

Compartilhar

Após passagens por Brasília, Curitiba, Rio de Janeiro e São Paulo, a individual do pintor colombiano Fernando Botero “Dores da Colômbia” chega à capital gaúcha no dia 21 de janeiro e segue em cartaz até 08 de março de 2012, no Centro Cultural Erico Verissimo. A iniciativa - que conta com o patrocínio da Bradesco Seguros - reúne 67 obras doadas pelo artista colombiano Fernando Botero ao Museu Nacional da Colômbia entre 2004 e 2005. “Sempre quis trazer essa coleção de volta ao Brasil. O conjunto dessa obra mostra como a arte pode denunciar a violência e propõe uma reflexão sobre a sociedade”, diz a produtora executiva da Aori, Denise Carvalho, responsável pelo retorno da mostra ao País.

A coordenadora do CCCEV, Regina Ungaretti, destaca que a proposta é realizar em 2012 uma programação especial, começando por Botero, um artista de renome internacional, com obras expostas em várias partes do mundo. O período expositivo foi criteriosamente escolhido pelo Centro Cultural, dando oportunidade de conferir a exposição a todos: os que estão em férias e os visitantes e turistas que vêm à capital nos meses de verão.

As seis aquarelas, 36 desenhos e 25 pinturas, que já percorreram várias cidades europeias e latino-americanas, mostram os abusos sofridos pelo povo colombiano como consequência da ação de grupos guerrilheiros, políticos e paramilitares. O conflito que resultou no exílio de 1,5 milhão de colombianos nas últimas décadas é ao mesmo tempo um movimento social que busca as bases para a justiça no país.

Embora retrate uma situação trágica de um período bem determinado, Botero criou as composições com pinceladas de cores vibrantes capazes de atrair e envolver cada vez mais pessoas de todo o mundo no drama colombiano e de outros países que vivem conflitos sociais.

“Dores da Colômbia” dialoga com uma corrente artística que vincula a arte à política. Dentro desse contexto encontramos outros mestres importantes que imprimiram discurso e fatos históricos em suas telas. Francisco Goya, com “Desastres da Guerra” e Pablo Picasso com “Guernica”, recriam a sua maneira, atos cometidos durante períodos de turbulência vividos em seus países.

A mostra tem curadoria do próprio Museu Nacional da Colômbia, localizado em Bogotá. De acordo com a diretora do Museu, Maria Victoria Robayo, o conjunto se integra ao programa de exposições itinerantes que tem como um de seus objetivos fazer um apelo à consciência para evitar que os horrores da guerra se repitam.

“Botero disse várias vezes que, apesar de não residir na Colômbia há mais de 40 anos, sente-se muito próximo de seu povo. Trata-se de um convite à reflexão sobre as circunstâncias dolorosas que violam os direitos humanos”, explica Maria.

Assim como a etapa de SP, a passagem da exposição “Dores da Colômbia” por Porto Alegre faz parte do Circuito Cultural Bradesco Seguros, que apresenta para o público brasileiro um calendário diversificado de eventos artísticos com espetáculos nacionais e internacionais de grande sucesso, em diferentes áreas culturais como dança, música erudita, artes plásticas, teatro, concertos de música, exposições, etc.

Em 2012 ainda, Dores da Colômbia tem como destino a capital mineira, BH, no mês de abril. Também com patrocínio da Bradesco Seguros.

• Fernando Botero - Pintor e escultor colombiano nascido em Medellín, no ano de 1932, é um dos artistas mais prestigiados da América Latina e tem peças expostas nos mais importantes museus internacionais. Entre as suas obras mais conhecidas estão as releituras bem-humoradas e satíricas de “O Casal Arnolfini”, de Jan van Eyck, e “Mona Lisa”, de Leonardo da Vinci. Em ambas, figuras humanas e animais são pintados de forma arredondada e estática. Esse padrão estético é a marca registrada do artista que através de sua arte, tornou-se o embaixador cultural da Colômbia pelo mundo. Botero é um dos artistas renomados latino americanos ainda vivo e atualmente, mora na França.

§ Aori Produções Culturais: A Aori foi criada em 2002, pela produtora executiva Denise Carvalho. A empresa desenvolve, gerencia e produz conteúdos culturais, como projetos de exposições e edições de livros nas áreas de patrimônio cultural brasileiro, temas sociais e artes visuais. Seus trabalhos primam pelo critério de suas escolhas, qualidade do planejamento à execução, e sofisticação dos resultados. www.aori.com.br

Serviço

“Dores na Colômbia” | Porto Alegre:

Abertura: 20 de janeiro de 2012.

Visitação: 21 de janeiro a 08 de março de 2012.

Local: Centro Cultural CEEE Erico Verissimo | Rua dos Andradas 1223, Porto Alegre – RS.

Dias: de terça a sexta das 10 às 19h;

Sábado das 11 às 18h

(51) 3228-9710 - www.cccev.com.br

Patrocínio: Bradesco Seguros

Realização: Centro Cultural CEEE Erico Verissimo – Grupo CEEE – Governo do Estado do Rio Grande do Sul e Aori Produções Culturais

Apoio: Avianca e Pescara

Entrada Gratuita

• Próxima CapitaL | 2012

-Belo Horizonte, no Museu de Artes e Ofícios (parceiros) – Patrocínio Bradesco Seguros – de 18 de abril a 02 de junho de 2012.

Últimas Notícias

Categoria
A CEEE
Data
04/07/2020

CEEE recompõe energia para 99% dos clientes

Categoria
A CEEE
Data
24/06/2020

CEEE-GT vai ampliar capacidade da Usina de Bugres