Notícias

Exposição Milagres abre nesta terça-feira no Centro Cultural CEEE Erico Verissimo

Fotografias mostram a cultura do povo de São Miguel dos Milagres, que fica no litoral Norte de Alagoas.

Por admin / Publicado: 22/01/2017 Última modificação: 18/10/2019 16h29

Compartilhar

Apresentar a alma, a cultura e a beleza de um povo. Essa é a proposta do fotógrafo Beto Rodrigues na exposição “Milagres”, que abre às 19h desta terça-feira, 24 de janeiro, no Centro Cultural CEEE Erico Verissimo (CCCEV), na Rua dos Andradas, 1223, Centro Histórico de Porto Alegre. O projeto, que ficará no local até 04 de março, é composto por 30 fotos, em preto e branco e cores, e mostra momentos da vida cotidiana da comunidade que vive em São Miguel dos Milagres, litoral norte de Alagoas, no nordeste brasileiro. O local - a 100 quilômetros de Maceió - abriga uma população de oito mil pessoas e anualmente recebe turistas do País e de outros lugares do mundo, atraídos especialmente pelas paisagens que integram esta mostra.

O visitante que conferir a exposição terá a oportunidade de viajar na cultura de um povo que valoriza a fé, a alegria e o ofício a partir da natureza que esse lugar proporciona às pessoas. Nas imagens, Beto captou registros da fé, através da procissão na festa de São Paulo; do trabalho, nas redes de pesca de carangueijo e polvo; e da alegria e brejeirice das crianças do lugar, tudo rodeado por paisagens intocadas, com praias de águas mansas e cristalinas.

 

Beto Rodrigue é jornalista e fotógrafo e, após conhecer e se encantar pelo lugar em janeiro de 2016, resolveu ”fazer uma homenagem sincera e emocionada à comunidade de São Miguel dos Milagresl, com suas lutas, alegrias, ternuras e sorrisos, por trás de uma força que teima em resistir, como resistiu o rei Zumbi”, como consta no texto de abertura da mostra, de autoria da jornalista e historiadora, Márcia Ameriot.

 

O texto de Abertura da Exposição Milagres

São Miguel dos Milagres é um dos mais antigos povoados de Alagoas, a “terra virada para o sol”, na língua tupi-guarani. A colonização começou durante a invasão holandesa, quando moradores de Porto Calvo fugiram à procura de um abrigo onde pudessem, também, observar o movimento dos invasores que utilizavam o rio Manguaba para chegar ao interior. Eles encontraram, na região, uma colina de onde avistaram extensa área de terras até o mar. Formou-se aí o engenho Mata Redonda, local onde houve uma grande batalha, que resultou na expulsão dos holandeses.

O povoado ficou conhecido como Freguesia Nossa Senhora Mãe do Povo, a padroeira. Algum tempo depois, um pescador encontrou na praia uma peça de madeira coberta por musgos e algas e passou a usá-la nos serviços domésticos. Ao limpar a peça, o pescador descobriu que era a estátua de São Miguel Arcanjo, ficando curado de um grande problema de saúde.

A notícia se espalhou e o lugar ficou conhecido como São Povo de alma guerreira, herdeiros da força de Zumbi, o banto que trouxe para as Alagoas, em plena escravidão, o espírito da liberdade quilombola, que acolhia os perseguidos e marginalizados da época – judeus, muçulmanos, índios, mulheres acusadas de bruxaria, além dos negros foragidos das fazendas.

Povo de alma guerreira, herdeiros da força de Zumbi, o banto que trouxe para as Alagoas, em plena escravidão, o espírito da liberdade quilombola, que acolhia os perseguidos e marginalizados da época – judeus, muçulmanos, índios, mulheres acusadas de bruxaria, além dos negros foragidos das fazendas”.

Serviço:

O quê: Exposição fotográfica "Milagres".

Abertura: Terça-feira, 24 de janeiro, às 19h.

Visitação: Até 04/03, de terça à sexta-feira, das 10h às 19h e, no sábado, das 11 às 18h.

Local: Centro Cultural CEEE Erico Verissimo (Rua dos Andradas, 1223 – Centro Histórico de Porto Alegre).

 

Fotógrafo:

Beto Rodrigues, natural de Porto Alegre (RS), é jornalista e fotógrafo. Graduou-se em Jornalismo com ênfase em gestão da Comunicação pelo IPA., onde apresentou o trabalho de conclusão “A Fotografia Digital nos Acervos Fotográficos – Armazenamento e Acessibilidade. Tem especialização em Jornalismo Digital pela PUCRS e desde 1993 participa de exposições fotográficas.

 

Exposições de Beto Rodrigues:

O Mistério da Fé, em novembro de 1993, no Espaço Cultural Usina do Gasômetro; e em março de 1994, no Espaço Cultural Caixa Econômica Federal, em Porto Alegre. Temática: o sincretismo dos segmentos religiosos católico e africano

A Leitura, em outubro de 1998 no Clube do Comércio. Temática: coletiva de fotógrafos gaúchos para a Feira do Livro de Porto Alegre

Janela do Olhar, em dezembro de 2002 no Feito à Mão Café, em Porto Alegre
Exposição com fins filantrópicos. Luz, em junho de 2004 no Feito à Mão Café, em Porto alegre. Exposição com fins filantrópicos

Artecidade, em março de 2012 no Centro Cultural CEEE Erico Verissimo. Sobre a estatuária da cidade de Porto Alegre

Exposição Coletiva Internacional MOSAICOGRAFIA 2016, de 09 a 20 de novembro no Largo Glênio Perez, em Porto Alegre

Últimas Notícias

Categoria
A CEEE
Data
04/07/2020

CEEE recompõe energia para 99% dos clientes

Categoria
A CEEE
Data
24/06/2020

CEEE-GT vai ampliar capacidade da Usina de Bugres