Notícias

Fepam libera licença de instalação dos cabos subaquáticos de Rio Grande

Obras levarão melhoria em termos de qualidade, segurança e abastecimento para São José do Norte e Rio Grande

Por admin / Publicado: 03/12/2009 Última modificação: 18/10/2019 16h26

Compartilhar

A Fepam liberou, nesta quinta-feira, a licença definitiva de instalação dos cabos da linha subaquática que levará energia elétrica de Rio Grande a São José do Norte. A entrega foi feita pelo secretário Estadual do Meio Ambiente, Berfran Rosado, e pela presidente da Fepam, Reginal Telli ao presidente do Grupo CEEE, Sérgio Camps de Morais e ao diretor de Distribuição, Rogério Sele. Segundo o secretário Berfran Rosado, a medida é importante porque as licenças ambientais são a solução para compatibilizar questões ambientais com o desenvolvimento. “Demonstramos a eficiência da Fepam em possibilitar a convivência harmônica entre produção e conservação. Cada licença é uma prova de que dá para fazer as duas coisas ao mesmo tempo”, manifestou.

O presidente do Grupo CEEE, Sérgio Camps de Morais, afirmou que esta obra abre um novo patamar tecnológico para o RS. “A rede vai trazer mais confiabilidade e apresentar um salto de qualidade em termos de carga, abastecimento e segurança no sistema para São José do Norte”, afirmou Camps.

A presidente da Fepam, Regina Telli, além da licença para instalação dos cabos, também entregou a autorização geral da linha de transmissão 230 kV entre a Subestação de Caxias do Sul e a de Osório, junto à estrada para o Campestre do Tigre, em Gramado. Também participaram do evento o secretário adjunto de Infra-Estrutura e Logística, Adalberto Silveiro Netto, o assessor técnico da Seinfra, João Carlos Félix, e o integrante do Conselho Superior da Agergs, Edmundo Fernandes da Silva.

 

 

Importância da travessia subaquática

 

A substituição da rede aérea pela subaquática para o fornecimento de energia de Rio Grande para São José do Norte é uma necessidade das duas comunidades. Em Rio Grande, com a ampliação do porto, os cabos aéreos atrapalham o ingresso e a saída de embarcações, cujos tamanhos ficariam limitados à altura dos cabos. Com a modificação, resolve-se este problema e ainda melhora-se a qualidade da energia levada aos clientes de São José do Norte. A linha de transmissão será de 69 kV. Atualmente, a população da cidade recebe luz através da linha de transmissão aérea, de 69 mil volts, isolada para 69 kV. Ela opera em 23 kV, há cerca de 15 anos, e atravessa o canal de acesso ao porto rio-grandino desde o Tecon, em Rio Grande, até São José do Norte, a 72 metros do nível da água. Até os anos 90, o abastecimento era realizado através de duas usinas, que utilizavam como combustível o óleo diesel.