Notícias

Gênero e refúgio inspiram exposição no Centro Cultural CEEE Erico Verissimo

Na abertura de Vidas Refugiadas, quinta-feira, 19, haverá um bate-papo com a curadora do projeto.

Por admin / Publicado: 16/01/2017 Última modificação: 18/10/2019 16h29

Compartilhar

Abre nesta quinta-feira, 19, no Centro Cultural CEEE Erico Verissimo (CCCEV), a exposição fotográfica “Vidas Refugiadas”. O projeto com imagens de Victor Moriyama propõe uma reflexão sobre gênero e refúgio no cotidiano de oito mulheres refugiadas que vivem no Brasil. Nesse trabalho, são reveladas as necessidades, os dilemas e as conquistas das pessoas retratadas, apresentando ao público uma oportunidade de reflexão sobre a integração das refugiadas à vida no Brasil.

 

No lançamento da mostra, haverá um bate-papo com a realizadora e curadora do projeto, a advogada Gabriela Cunha Ferraz e a presidente da Organização Advogados sem Fronteiras (ASF) no Brasil, Débora Pinter Moreira.

Conforma a curadora, “seja pelas singulares expressões das fotos em estúdio ou mesmo dos registros das refugiadas em seus respectivos cotidianos, a exposição revela as dificuldades e os problemas enfrentados por elas ao mesmo tempo em que joga luz sobre suas conquistas, seus valores e seus esforços feitos para construir dias melhores no país que as acolheu como refugiadas”, explica.

 

Na exposição, as histórias da advogada Silvye, da República Democrática do Congo; da artista Arlice do Burkina Faso; da professora de inglês, Nkechinyere Jonathan, da Nigéria; da cabelereira Jeaneette, nacionalidade omitida; de Mayada, professora de francês da Síria; de Maria, jornalista de Cuba; da pedagoda de Mali, Aichata; e da estudante Vilma, de Angola. A iniciativa recebe o apoio de entidades, como Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados e Organização Internacional do trabalho.

 

O mais recente perfil sobre a população refugiada no Brasil, divulgado pelo Comitê Nacional de Refugiados (CONARE) e disponível em http://pt.slideshare.net/justicagovbr/sistema-de-refgio-brasileiro-balano-at-abril-de-2016, revela que as mulheres representam cerca de 30% dos 8.863 refugiados reconhecidos no Brasil.

 

A exposição ficará aberta ao público até o dia 04 de março, com entrada gratuita. O Centro Cultural CEEE Erico Verissimo recebe o público de terça à sexta, das 10h às 19h, e sábado, das 11h às 18h.

 

Serviço:

O quê: Exposição fotográfica "Vidas Refugiadas".

Abertura: 19 de janeiro de 2017, às 19h.

Visitação: Na sala “O Retrato”, até 04 de março de 2017, de terça à sexta-feira, das 10h às 19h e, no sábado, das 11 às 18h.

Local: Centro Cultural CEEE Erico Verissimo (Rua dos Andradas, 1223 – Centro Histórico de Porto Alegre).

As Mulheres que integram a Exposição

 

http://vidasrefugiadas.com.br/refugio-no-brasil/

Últimas Notícias

Categoria
A CEEE
Data
04/07/2020

CEEE recompõe energia para 99% dos clientes

Categoria
A CEEE
Data
24/06/2020

CEEE-GT vai ampliar capacidade da Usina de Bugres