Notícias

Governador visita obras de subestação da CEEE em Porto Alegre

Ampliação da Subestação Porto Alegre 12 integra pacote de obras de energia para a Copa de 2014

Por admin / Publicado: 08/02/2013 Última modificação: 18/10/2019 16h28

Compartilhar

Na manhã de hoje, 08, o governador Tarso Genro visitou a Subestação Porto Alegre 12 (PAL 12), no bairro Petrópolis, que está passando por uma ampliação da capacidade de atendimento. A visita marcou o aniversário de setenta anos da CEEE, ocorrido no dia 1º de fevereiro, e reuniu o secretário de infraestrutura, Caleb de Oliveira, e diretores do Grupo CEEE para um acompanhamento do andamento das obras de infraestrutura energética do Estado para a Copa do Mundo de 2014. Para o governador Tarso Genro, “apesar de todas as dificuldades da empresa, com passivos trabalhistas, do tempo da privatização, a Companhia permaneceu operacional e pública. É uma empresa saudável e isso se deve ao seu corpo técnico”.

 As obras da Copa estão dentro do programa RS Mais Energia que, por meio das duas empresas do Grupo - a Companhia Estadual de Geração e Transmissão de Energia Elétrica (CEEE-GT) e a Companhia Estadual de Distribuição de Energia Elétrica (CEEE-D) – terá investimentos que chegarão, no período 2012-2014, a aproximadamente R$ 3,5 bilhões. Desse total, R$ 2,3 bilhões são recursos pagos pelo governo federal, referente à Conta de Resultados a Compensar (CRC) e outra parte de financiamentos feitos pela instituição junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD).

Com esses investimentos, Sergio Dias, presidente do Grupo CEEE, projeta um novo patamar na qualidade dos serviços até 2014. Parte dos recursos já está sendo aplicada na construção de 11 subestações de energia e na instalação de 78 novos alimentadores em Porto Alegre, que irão tornar as redes mais resistentes e, consequentemente, o sistema de energia da capital mais confiável. “O investimento, somente na distribuidora, nos próximos dois anos, supera o valor de R$ 1 bilhão. Isso vai dar condições para, a partir de 2014, termos um outro patamar de abastecimento” , diz. Para exemplificar, ele cita que em Porto Alegre, durante 70 anos, foram construídas 14 subestações. “Só nesses próximos anos, vamos construir 11 subestações”, afirma.

 Para o secretário de Infraestrutura e Logística, Caleb de Oliveira, “será uma revolução no estado até 2014. Temos que comemorar, pois até lá seremos a unidade da federação com a maior condição de segurança energética”, explicou o secretário, citando o parecer do Operador Nacional do Sistema (ONS) sobre a CEEE na última reunião de acompanhamento das obras para a Copa do Mundo.

 

 

Subestação Porto Alegre 12

A SE Porto Alegre 12, da CEEE Distribuição, representa um investimento de R$ 8,439 milhões da CEEE Distribuição que duplicou a capacidade da unidade (com um novo transformador de 50 MVA, totalizando atendimento a 100 MVA). Também foram construídos três novos alimentadores, que começaram a operar em 29/12/12. Os outros três alimentadores previstos para esta obra serão licitados em 2013.

Capacidade da Subestação: 100 MVA 

Número de clientes desta Subestação: 28.554

Bairros atendidos diretamente pela Subestação: Jardim Botânico, Petrópolis, Jardim do Salso, Bom Jesus

Bairros beneficiados com a ampliação da Subestação (blocos de cargas destes bairros foram transferidos para a SE PAL 12): Bela Vista, Chácara das Pedras, Três Figueiras e Vila Jardim

 

 

Subestação Jardim Botânico e LT subterrânea 230 kV

Conjunto de obras do consórcio TESB (Transmissora de Energia Sul Brasil), no qual a CEEE-GT tem 26% de participação (as outras empresas integrantes são a paulista Procable e a chinesa Insigma)

Este empreendimento tem como objetivo o atendimento de demanda e aumento de confiabilidade no fornecimento de energia elétrica para a região metropolitana, com um investimento total de R$ 47,4 milhões.

Linha de transmissão subterrânea 230 kV: Os dutos que abrigarão os cabos foram concluídos em dezembro de 2012 e a instalação dos cabos está prevista para o segundo semestre. O trecho terá aproximadamente 2 km em circuito duplo e será um seccionamento da LT Gravataí 2 – Porto Alegre 10, na Av. Ipiranga próximo ao cruzamento com a Av. Cristiano Fischer.  O investimento é de R$ 18,9 milhões.

Subestação: A mobilização para a construção da Subestação inicia em março/13.  A unidade receberá dois transformadores 83 MVA 230/69 kV e outros equipamentos associados, totalizando um investimento de R$ 28,5 milhões.

 

Obras da Copa:

 

CEEE Distribuição

SE PORTO ALEGRE 1

SE PORTO ALEGRE 7

SE PORTO ALEGRE 12 (69/13,8 kV) e (230/69 kV)

SE PORTO ALEGRE 14

SE PORTO ALEGRE 15

SE PORTO ALEGRE 16

SE PORTO ALEGRE 17

SE MENINO DEUS

SE FLORESTA

SE AEROPORTO

SE RINCÃO

SE RESTINGA (230/69 kV)

SE VIAMÃO 3 (230/69 kV)

LT 69 kV SE Restinga-SE Rincão

LT 69 kV SE Aeroporto-Albarus

LT 69 kV SE Floresta-SE Porto Alegre 5

LT 69 kV Porto Alegre 10-Menino Deus

LT 69 kV SE Porto Alegre 8-Porto Alegre 17

LT 69 kV SE Porto Alegre 12-SE Porto Alegre 5

LT 69 kV SE Porto Alegre 14-Porto Alegre 15

LT 69 kV SE Porto Alegre 9-SE Porto Alegre 7

LT 69 kV SE Zaffari-SE Porto Alegre 1

SE = Subestação

LT = Linha de Transmissão

kV = Quilovolt

 

 

Transmissão

Instalação

Concessionária

LT 525 kV Itá-Nova Santa Rita

TSBE - Transmissora  Sul Brasileira (80% Eletrosul e 20% Copel)

LT 230 kV Nova Santa Rita - Camaquã 3

LT 230 kV Camaquã 3 - Quinta

SE Camaquã 3

SE Porto Alegre 10

CEEE-GT

SE Porto Alegre 8

SE Canoas 1

SE Porto Alegre 9

SE Porto Alegre 13

SE Taquara

SE Viamão 3

TESB - Transmissora de Energia Sul Brasil Ltda (CEEE-GT, Procable e Insigma)

SE Restinga

SE Jardim Botânico

SE Porto Alegre 13

LT 230 kV Porto Alegre 8 - Porto Alegre 9

LT 230 kV Nova Santa Rita - Porto Alegre 9

LT 230 kV Viamão - Restinga

LT 230 kV Restinga - Porto Alegre 13

LT 230 kV Campo Bom - Taquara

 

 

Mais sobre os 70 anos da CEEE

Últimas Notícias

Categoria
A CEEE
Data
04/07/2020

CEEE recompõe energia para 99% dos clientes

Categoria
A CEEE
Data
24/06/2020

CEEE-GT vai ampliar capacidade da Usina de Bugres