Notícias

Governadora assina ordem de serviço para cabos subaquáticos

Obra permitirá chegada da energia elétrica de Rio Grande a São José do Norte por dentro do mar e custará R$ 19,7 milhões.

Por admin / Publicado: 17/12/2009 Última modificação: 18/10/2019 16h26

Compartilhar

O presidente do Grupo CEEE, Sérgio Camps de Morais, e o diretor de Distribuição, Rogério Sele, participaram, nesta quinta-feira, do evento de assinatura da ordem de serviço para as obras de instalação dos cabos subaquáticos que levarão energia elétrica de Rio Grande a São José do Norte. A governadora Yeda Crusius assina o documento para liberar o início das obras, com expectativa de conclusão para abril de 2010.

Segundo o presidente Camps, o investimento permitirá crescimento a Rio Grande, do porto e de São José do Norte, porque terá energia o suficiente para abastecer esse desenvolvimento. “Inicialmente houve uma indecisão de quem seria o responsável pela obra, mas o governo do Estado assumiu, com recursos próprios, e a CEEE é um instrumento para aplicar isso”, disse. O secretário de Infra-estrutura e Logística, Daniel Andrade, também comemorou o início dos trabalhos. “Que venham as plataformas, o dique seco, o crescimento, as indústrias, e até mesmo os ciclones: estamos preparados!”, destacou. O vice-prefeito de São José do Norte, Zeny Oliveira, agradeceu o empenho da CEEE. “Com a passagem dos cabos, e a ampliação do terminal, temos condições de crescer”, concluiu.

A governadora Yeda Crusius afirmou que o fim deste ano está sendo marcado por notícias fortes, que refletem um estado forte. “O potencial do Rio Grande exige um governo que ajude a levantar as barreiras para concretizar o desenvolvimento. E, neste sentindo, o dia de hoje é um marco. Vamos traçar o caminho com cabos de energia e pelo mesmo lugar também levaremos a fibra ótica, que ligará São José do Norte ao mundo através da modernidade do sistema de comunicação”, salientou.

Também estiveram presentes à cerimônia o prefeito de Rio Grande, Janir Branco, representantes dos vereadores de São José do Norte, os deputados Adilson Troca, Cláudio Diaz e Sandro Boca, o secretário da Transparência e Probidade Administrativa, Francisco Luçardo e os diretores do Grupo CEEE – de Distribuição, Rogério Sele, e Administrativo, Sílvio Marques Dias Neto.

 

Geradores

Durante o período de realização dos trabalhos, a CEEE disponibilizará geradores com capacidade de atender toda a demanda de São José do Norte, para dar garantia de abastecimento aos consumidores e segurança aos cabos. Os equipamentos foram locados por R$ 1,25 milhão e funcionarão enquanto os novos cabos não estiverem energizados. Além dessa instalação, o investimento inclui ainda a colocação de cabos de fibra ótica, que garantirão a modernização do sistema de comunicação da região.

 

Importância da travessia subaquática

A substituição da rede aérea pela subaquática para o fornecimento de energia de Rio Grande para São José do Norte é uma necessidade das duas comunidades. Em Rio Grande, com a ampliação do porto, os cabos aéreos dificultam o ingresso e a saída de embarcações, cujos tamanhos ficariam limitados à altura dos cabos. Foi o que ocorreu, por exemplo, com a chegada da P53, a Rio Grande, em setembro do ano passado, quando foi necessária um operação especial para possibilitar o ingresso da plataforma ao canal. Com a modificação, fica resolvido este problema e ainda melhora-se a qualidade da energia levada aos clientes de São José do Norte. Atualmente, a população da cidade recebe o fornecimento de energia elétrica através da linha de transmissão aérea, de 69 mil volts (69 kV), porém, opera em 23 kV, o suficiente para atender a demanda atual. A linha que hoje atravessa o acesso ao porto rio-grandino desde o Tecon, em Rio Grande, até São José do Norte, a 72 metros do nível da água está em operação há 15 anos. Até os anos 90, o abastecimento era realizado por duas usinas a óleo diesel.

O crescimento do Porto de Rio Grande e a expansão industrial e de serviços demandaram, em 2008, a retirada, em três momentos, dos cabos da linha de transmissão. A instalação subaquática da linha que também será de 69 kV suprirá as necessidades futuras de São José do Norte, inclusive em condições de receber uma subestação no município, capaz de atender as necessidades dos próximos anos, bem como o crescimento também da área portuária. O investimento, de R$ 19.777.800,00, permitirá a livre navegação de embarcações no canal, sem a atual restrição de calado aéreo. Os recursos são do governo do Estado e a CEEE é responsável pelo projeto, fiscalização, comissionamento da obra e licenças ambientais.

Serão utilizados 10 mil metros de cabo – terrestre e por água – num vão de 1,5 mil metros de água. Esta é a primeira instalação subaquática do Rio Grande do Sul e a terceira maior do Brasil com estas características. A linha de transmissão subaquática cruzará o canal de acesso ao porto e, depois, os atuais cabos aéreos (condutores e cobertura) serão retirados e as estruturas metálicas (torres) 1,3 e 4 serão desmontadas.

Últimas Notícias

Categoria
A CEEE
Data
04/07/2020

CEEE recompõe energia para 99% dos clientes

Categoria
A CEEE
Data
24/06/2020

CEEE-GT vai ampliar capacidade da Usina de Bugres