Notícias

Governo lança Comitê de Energia e anuncia investimentos de R$ 320 mi do Grupo CEEE

O evento lotou o Salão Negrinho do Pastoreio no Palácio Piratini nessa quarta-feira (05).

Por admin / Publicado: 04/09/2007 Última modificação: 18/10/2019 16h25

Compartilhar

Lançados em conjunto nesta quarta-feira (5) no Palácio Piratini, o Comitê Estadual de Energia e o plano de investimentos 2007/2008 do Grupo CEEE, de R$ 320 milhões com recursos próprios, lotaram o salão Negrinho do Pastoreio. A governadora Yeda Crusius destacou a importância do setor ao ressaltar que a energia significa um teto para o desenvolvimento do Estado.

“Se o teto é baixo, não se consegue crescer. São investimentos em qualidade e quantidade de energia necessários para o futuro do Rio Grande do Sul”, afirmou. "Se a energia inexiste para um, ela cai para todos. Não adianta termos só uma região coberta", disse. "O futuro para o governo do Estado é hoje, tem que ser iniciado hoje", assinalou. A governadora elogiou o Grupo CEEE por ter colocado "a casa em ordem" e ter se preparado para atender ao futuro.

Foram necessários oito meses para o planejamento e a organização do plano de investimentos. "Primeiro, porque a CEEE pagou as suas dívidas. Nada poderia ser feito se a dívida aumentasse", explicou, ao se referir aos R$ 100 milhões pagos pelo Grupo CEEE na quitação dos seus débitos com fornecedores privados.

O plano de investimentos do Grupo CEEE prevê R$ 124,5 milhões em distribuição, R$ 139,4 milhões em transmissão e R$ 56 milhões em geração de energia. No longo prazo, o investimento em geração chegará a R$ 600 milhões, na forma de consórcios.

Comitê
Yeda assinou o decreto de criação do Comitê Estadual de Energia, cuja finalidade será realizar estudos, planejamento e projeções na matriz energética do Estado, implementar ações coordenadas neste setor, propor políticas de parceria ente o comitê e agentes do setor energético e promover programas específicos por fontes de geração de energia.

O comitê é integrado pelos secretários de Infra-Estrutura e Logística, Daniel Andrade; de Desenvolvimento e dos Assuntos Internacionais, Nelson Proença; da Fazenda, Aod Cunha; do Meio Ambiente, Carlos Otaviano Brenner de Moraes; e pelo diretor-presidente da CEEE, Delson Martini.

Cenário
Na apresentação dos cenários para o Brasil e Rio Grande do Sul, o secretário Daniel Andrade previu investimentos privados confirmados de R$ 10 bilhões para o Rio Grande do Sul nos próximos cinco anos.

Neste ano, a economia gaúcha deverá uma expansão de 6%. Em cinco anos, o transporte de cargas no Estado será 50% maior, haverá o principal pólo naval do país, o principal pólo madeireiro da Amércia Latina, a América Latina, o Pólo Petroquímico de Triunfo duplicará seu faturamento e a capacidade de produção de leite passará dos atuais 4 para 10 milhões de litros dia.

Na pauta energia, a matriz energética do Estado em 2005 era formada por energia elétrica (63%), gás natural (16,9%), carvão (11%), biomassa 6,1% e petróleo (3%) biomassa – um consumo de 4.735 megawatts (MW). Cabe ao Estado, entre várias medidas, elaborar um planejamento estratégico do setor energético com base em fontes renováveis e competitivas, construir políticas energéticas integradas e compatíveis com as vocação das fontes do Rio Grande do Sul e compatibilizar as suas políticas energéticas com o planejamento energético do Brasil.

Investimentos
Ao detalhar os investimentos do grupo CEEE, Delson Martini destacou que na Grande Porto Alegre, serão aplicados R$ 84,2 milhões em obras que vão incluir desde a implantação de linhas de transmissão até a construção de subestações e ampliações das já existentes.

Para a região Sul do Estado, serão destinados R$ 33,3 milhões, que deverão ser investidos em construções e ampliação de subestações e substituição de cabos de linhas de transmissão. Já o Litoral Norte, onde há risco ao abastecimento de energia nos períodos de veraneio, receberá R$ 7 milhões para substituição de linhas de transmissão e adequação de subestações, informou Martini.

Além dos recursos aos 72 municípios abrangidos pela CEEE, também serão aportados R$ 139,5 milhões para serviços de transmissão em regiões atendidas pelas outras concessionárias. Outros R$ 56 milhões estão reservados para geração de energia.

Matéria do site do Governo do Estado do RS.

Discurso do presidente Delson Luiz Martini

Senhores Secretários de Estado, senhores Deputados, senhores Prefeitos, senhores vereadores, Diretores da CEEE, Empresários, senhores fornecedores, representantes de bancos Bancos, Sindicatos, das associeações de funcionários da CEEE,  colaboradores, amigos, cidadãos e cidadãs de nosso Estado. Bom dia.
Governadora,
A senhora não poderia ter escolhido um mês melhor para o este ato. Não apenas por termos arrumado a casa e colocado em dia mais de 100 milhões de dívidas. Foi num mês de setembro que o Rio Grande do Sul aceitou fazer parte de um projeto “precursor da liberdade”.
O mês de setembro é o maior símbolo da liberdade do nosso povo, que resistiu ao colonialismo, fazendo sua própria historia.
Resistimos, também, ao imperialismo, fortalecendo nossa cultura regional. Trazendo para o meio urbano os valores da nossa gente que vive e trabalha no campo.  A cultura tradicionalista, o nosso chimarrão, os rodeios, as danças, a música, os valores do homem gaúcho, que até hoje  alimenta o sonho grandioso de um povo que tem a cultura, a força e a grandiosidade de uma nação.
Mas, também, sabemos aceitar o novo. No nosso Estado, a tradição convive e se alimenta da modernidade.
Este é o Rio Grande do Sul. Que responde afirmativamente a todos os desafios históricos.. Dizendo sim à liberdade, à integridade, e dizendo não a todos os que desrespeitam a nossa história.
O Rio Grande do Sul quer a força, quer voltar a ser grande e  encontrou numa mulher corajosa  a energia e determinação para enfrentar os novos desafios..
Tudo isso, Governadora, para dizer que a CEEE passou por muitas dificuldades. Foi a precursora na eletrificação rural e em pequenas centrais hidrelétricas. Enfrentou muitos desafios . Superou todas as crises. Cresceu,  se  encolheu e está insatisfeita.
Usando, como metáfora, o tema da Bienal gaúcha , o Grupo CEEE quer encontrar a Terceira Margem do Rio. Não nos interessa mais o ancoradouro seguro e conhecido das duas margens.
Estamos procurando a Terceira Margem. Uma nova dimensão, que nos levará  a um novo patamar de qualidade. Queremos crescer e ser competitivos. Queremos remunerar nossos acionistas para servir ao povo gaúcho. Queremos a liderança.
Meu Secretário e amigo Daniel, que lidera este projeto frente à Secretaria de Infra-estrutura e Logística. Não estamos fazendo um exercício de possibilidades. Estamos cumprindo a nossa missão.
Dialogamos com nossos colaboradores, com os nossos prefeitos e vereadores, deputados estaduais e federais. E, agora, entregamos à sociedade gaúcha o mais ambicioso Plano de Investimentos da história do Grupo CEEE.
São 320 milhões de reais para garantir a energia necessária ao desenvolvimento econômico do nosso estado.  Vamos melhorar a  energia que chega ao homem do campo e da cidade. Garantir a energia necessária para receber os grandes empreendimentos que  vêm contribuir com o desenvolvimento do nosso Estado.
Assim, cumprimos uma primeira etapa da nossa missão.
Por isso, senhores secretários, deputados, prefeitos, vereadores, cidadãos, posso dizer com toda tranqüilidade:
Cada funcionário da CEEE, cada cidadão da nossa terra poderá se orgulhar deste patrimônio gaúcho, que nos honra, que nos orgulha, e que sirvam nossas façanhas de modelo a toda terra.
Obrigado.

 


 

 

Últimas Notícias

Categoria
A CEEE
Data
04/07/2020

CEEE recompõe energia para 99% dos clientes

Categoria
A CEEE
Data
24/06/2020

CEEE-GT vai ampliar capacidade da Usina de Bugres