Notícias

Grupo CEEE apresenta plano de investimento aos deputados federais

A reunião ocorreu nesta segunda-feira, 06, em Porto Alegre.

Por admin / Publicado: 05/08/2007 Última modificação: 18/10/2019 16h25

Compartilhar

O presidente do Grupo CEEE, Delson Luiz Martini, apresentou aos deputados federais que constituem a bancada gaúcha, o Plano de Investimentos das empresas do Grupo CEEE, para os anos 2007 e 2008. A reunião, coordenada pelo líder da bancada gaúcha na Câmara Federal, deputado Mendes Ribeiro Filho, e que contou com a participação do presidente da Comissão de Minas e Energia da instituição, deputado José Otávio Germano, foi realizada nesta segunda-feira (06), no Solar dos Câmara, no centro de Porto Alegre.

O presidente do Grupo CEEE falou sobre a atual situação das três empresas que compõem o Grupo, com enfoque no Plano de Investimentos para 2007/2008. Começou sua explanação relatando uma série de reuniões realizadas com funcionários e chefias da CEEE, da Capital e do interior do Estado, com prefeitos de diversos municípios, e, também, com deputados estaduais, de onde vem recolhendo informações que priorizaram um conjunto de obras de distribuição e transmissão, orçados em mais de R$ 320 milhões.

"Nossa intenção é de trazer ao conhecimento da bancada federal a realidade da nossa Companhia, apresentar o Plano de Investimentos do Grupo CEEE, bem como receber novas sugestões visando a sua ampliação", afirmou. Disse que as empresas CEEE-Geração e Transmissão (CEEE-GT) e CEEE-Distribuição (CEEE-D) experimentaram um prejuízo, no ano de 2006, superior a R$ 60 milhões e que, ao assumir o Grupo há quatro meses, priorizou uma reavaliação do planejamento estratégico, das prioridades e do fluxo de caixa da Companhia até o ano de 2011. Fez um apelo aos deputados para que a CEEE, como todas as empresas públicas, estão contingenciadas pelo governo federal, limitando os bancos a emprestarem dinheiro para as empresas públicas, o que acaba impedindo a sua capacidade de investimentos. "Solicitamos que a bancada gaúcha possa levar ao governo federal a reivindicação de que as empresas públicas do setor elétrico, em função das ameaças de apagão elétrico no Brasil a partir de 2011, possam utilizar-se de financiamentos em igualdade de condições com as empresas privadas do setor", ressaltou. Afirmou que a maioria das despesas da CEEE é inelástica e que somente 13% são gerenciáveis, o que revela o grande esforço do Grupo em alavancar receita e em fazer com que a Companhia venha a crescer. "ACEEE tem, hoje, cerca de 19% de perdas e cada ponto percentual de perdas representa R$ 60 milhões que deixam de entrar nos cofres da Companhia", ressaltou.

Investimentos

Delson Martini afirmou que serão investidos R$ 186 milhões na área de distribuição e R$ 139,4 milhões na transmissão. Definiu, como prioridade, investimentos na ampliação de subestações e linhas de transmissão, que vão levar mais confiabilidade e disponibilidade ao fornecimento de energia a localidades da região sul do Estado, como Pelotas, Camaquã, São Lourenço do Sul, Rio Grande e São José do Norte, ou da região da Campanha, como Bagé e Dom Pedrito, que encontram-se com problemas de abastecimento, principalmente ao considerar o grande número de empreendimentos que estão direcionados para a região. Citou, como o caso mais preocupante, a situação do abastecimento de energia elétrica em Porto Alegre, que é alimentada por dois sistemas independentes, o da subestação Gravataí 2 e o da Porto Alegre 9, que não possuem ligação entre eles, deixando o sistema altamente vulnerável.

O deputado federal Mendes Ribeiro Filho elogiou a iniciativa da CEEE em chamar os parlamentares para a discussão da atual situação energética no Estado e disse que sempre estará disponível "quando o assunto contribuir para o crescimento ou desenvolvimento do nosso Estado". Já, o deputado José Otavio Germano reiterou a importância do tema, alertando para que, diante dos riscos de falta de energia no país em 2011, o Rio Grande do Sul busque suas próprias alternativas energéticas, como as pequenas hidrelétricas, o carvão mineral e a energia eólica, "de forma que venhamos ampliar e garantir a geração de energia no Estado".

Da reunião, ficou definido que os deputados gaúchos irão se mobilizar junto ao governo federal no sentido de descontingenciar o setor elétrico para que as empresas públicas possam buscar recursos junto ao mercado financeiro, no mesmo grau de condições das empresas privadas que atuam no setor elétrico.

Além dos diretores do Grupo CEEE, Sérgio Camps de Morais (Planejamento e projetos Especiais), Caio Tibério da Rocha (Financeiro), Ricieri Dalla Valentina Júnior (Geração), Rogério Sele da Silva (Distribuição) e Antônio Dorneu Cardoso Maciel (Administrativo), estiveram presentes os deputados Afonso Hamm, Luiz Carlos Heinze, Renato Molling, Vilson Covatti, Paulo Roberto, Darcísio Perondi, Maria do Rosário e Pepe Vargas.

 

Foto: Beto Rodrigues

Últimas Notícias

Categoria
A CEEE
Data
04/07/2020

CEEE recompõe energia para 99% dos clientes

Categoria
A CEEE
Data
24/06/2020

CEEE-GT vai ampliar capacidade da Usina de Bugres