Notícias

Grupo CEEE apresenta Plano de Investimentos

O presidente do Grupo CEEE, Delson Luiz Martini, apresentou aos deputados estaduais o Plano de Investimentos das empresas do Grupo para os anos 2007 e 2008, durante encontro, nesta terça-feira, dia 26, no gabinete da presidência da Assembléia Legislativa, que reuniu, além da Diretoria do Grupo CEEE, representantes de todas as bancadas do legislativo.

Por admin / Publicado: 25/06/2007 Última modificação: 18/10/2019 16h25

Compartilhar

O presidente do Grupo CEEE, Delson Luiz Martini, apresentou aos deputados estaduais o Plano de Investimentos das empresas do Grupo para os anos 2007 e 2008, durante encontro, nesta terça-feira, dia 26, no gabinete da presidência da Assembléia Legislativa, que reuniu, além da Diretoria do Grupo CEEE, representantes de todas as bancadas do legislativo.

O presidente do Grupo iniciou sua explanação afirmando que vem se reunindo com funcionários e chefias de todas as agências da CEEE existentes no interior do Estado e, também, com prefeitos de diversos municípios, de onde vem recolhendo informações que priorizaram um conjunto de obras de distribuição e transmissão, orçados em mais de R$ 320 milhões, e que, agora, vem "a esta casa legislativa ouvir os deputados para podermos finalizar o Plano de Investimentos do Grupo CEEE". Disse que as empresas CEEE-Geração e Transmissão (CEEE-GT) e CEEE-Distribuição (CEEE-D) experimentaram um prejuízo, no ano de 2006, superior a R$ 60 milhões. Explicou que, ao assumir o Grupo há quatro meses, a nova Diretoria providenciou uma reavaliação do planejamento estratégico, das prioridades e do fluxo de caixa da Companhia até o ano de 2011. "Se conseguirmos zerar o prejuízo das empresas até o final deste ano, poderemos sinalizar claramente ao mercado e à sociedade que o processo de reestruturação da CEEE vem acontecendo e está se consolidando", disse. Segundo ele, a meta é chegar a um lucro de R$ 60 milhões em 2008, R$ 120 milhões em 2010, e R$ 175 milhões em 2011. Esse fluxo de caixa projetado até 2011, na realidade reflete todo o plano de reestruturação e o plano de investimento. "A maioria de nossas despesas é inelástica e somente 13% são gerenciáveis, o que revela o grande esforço do Grupo CEEE em alavancar receita e em fazer com que a Companhia venha a crescer", disse, lembrando que, o aumento de receita só pode ser alcançado através do incremento dos investimentos ou da redução das perdas, que hoje chegam a 19%.

O presidente do Grupo CEEE afirmou que, na área de distribuição, a urgência é priorizar investimentos, como ampliação de subestações e linhas de transmissões que vão levar mais confiabilidade ao fornecimento de energia a localidades da região sul do Estado, como Pelotas, Camaquã, São Lourenço do Sul, Rio Grande e São José do Norte, ou da região da Campanha, como Bagé e Dom Pedrito, que estão com sérios problemas de abastecimento, e, também, ao Litoral Norte, que, nos meses de verão, atingem picos de consumo que precisam ser atendidos. "Porto Alegre é um problema sério", afirmou, lembrando que a cidade é alimentada por dois sistemas independentes, pela subestação Gravataí 2, responsável por 65% do fornecimento da Capital, e pela Porto Alegre 9, por 35%. "São sistemas que não têm ligação entre eles, e que, quando ocorre um problema numa das linhas, o corte do fornecimento é de grandes proporções". Explicou, ainda, que, em Porto Alegre, o crescimento populacional vem acontecendo em direção à zona sul, em função da maior disponibilidade territorial, onde, "há 22 anos não é construída uma subestação que possa transmitir a confiabilidade e a segurança necessárias para garantir o fornecimento de energia de qualidade aos moradores". Citou, também, o caso do centro, que é atendido por apenas uma subestação e que, diante de qualquer problema localizado, a região central fica sem energia.

O presidente da Assembléia, deputado Frederico Antunes, disse que o Legislativo irá acompanhar o cronograma das obras, e que há muito tempo não recebia uma informação tão detalhada desta área, "o que traz segurança de não levar prejuízos aos consumidores residenciais e aos consumidores empreendedores, tão importantes para o desenvolvimento deste Estado".

Além de toda a Diretoria do Grupo CEEE e do presidente da Assembléia Legislativa, deputado Frederico Antunes (PP), e do vice-presidente, Paulo Brum (PSDB), estiveram presentes os deputados Adolfo Brito, Marco Peixoto, João Fischer, Silvana Covatti e Leila Fetter (PP), Marquinho Lang (PFL), Adilson Troca, Nelson Marchezan Jr e Zilá Breitenbach (PSDB), Alceu Moreira, Márcio Biolchi e Nélson Harter (PMDB), Carlos Gomes (PPS), Paulo Borges (Dem), Miki Breier (PSB) e Raul Pont (PT).

Últimas Notícias

Categoria
A CEEE
Data
04/07/2020

CEEE recompõe energia para 99% dos clientes

Categoria
A CEEE
Data
24/06/2020

CEEE-GT vai ampliar capacidade da Usina de Bugres