Notícias

Grupo CEEE entrega mais de 600 roupas ao Albergue Dias da Cruz

As peças foram arrecadadas durante Campanha do Agasalho realizada entre os funcionários da Companhia

Por admin / Publicado: 22/08/2016 Última modificação: 18/10/2019 16h28

Compartilhar

O Instituto Espírita Dias da Cruz recebeu, nesta segunda-feira, 22, um total de 640 unidades de roupas e calçados arrecadados entre os funcionários do Grupo CEEE. São 413 peças de vestuário feminino, 183 masculino, 65 infantil, além de 44 pares de calçados, acessórios e roupas de cama e banho. A iniciativa faz parte da Campanha do Agasalho promovida internamente desde o dia 01 de julho, que resultou, até agora, em quase 2,7 mil unidades de vestuários. A entrega foi feita por funcionários da Comunicação Social, Serviços de Obras, Diretoria de Distribuição e Divisão de Logística.

O responsável pela Central de Doações do Albergue, Henrique Juliani, afirmou que o material é muito bem-vindo. “Sempre existem pessoas com necessidade de amparo. Cada um faz o que seu coração manda: a gente, aqui, faz a nossa parte, quem doa também, assim como quem vem aqui comprar peças nos nossos bazares e brechós e assim por diante. É a forma que encontramos de fazer o bem, sem interessar a quem”, manifestou Juliani.

 

 

Quem recebeu a doação

O Instituto Espírita Dias da Cruz possui um albergue que atende diariamente pelo menos 100 pessoas em situação de vulnerabilidade social em suas dependências (62 homens e 38 mulheres). O Albergue é um dos maiores de Porto Alegre e abre todos os dias às 19h; a fila para entrada, no entanto, já cruza a esquina com a avenida Ipiranga bem antes das 18h. No local, eles recebem um armário para guardar seus pertences, tomam banho, trocam de roupa, recebem comida e têm acesso a atividades até as 21h, quando vão dormir. Pela manhã, acordam às 6h30, arrumam as camas, tomam café e devem sair às 7h.

Além da população que procura o albergue para passar a noite, também há uma escola de educação infantil, com aproximadamente 120 crianças com idades entre quatro meses e cinco anos, filhas de famílias de baixa renda moradoras dos arredores. Segundo o coordenador administrativo da escola, Angelo Alves, a seleção é feita a partir da apresentação de documentação que comprove residência e renda de cada um dos integrantes da família e, a partir disso, é feita uma média per capita. “A vaga fica para aqueles que apresentam menor renda per capita entre os interessados que se candidatam à vaga”, esclareceu. A escola não é pública (é mantida por uma entidade privada – o instituto Espírita), mas a maioria das crianças, pelas condições financeiras que apresentam, não pagam.

Das doações que chegam até a entidade, a prioridade é atender as necessidades dos albergados, que podem ficar no local até 15 dias seguidos, mas, depois, precisam ficar um intervalo de 15 dias fora. “Aqueles que conseguem emprego, podem ficar mais 30 dias, até que recebam seu primeiro salário”, informou Juliani. Tudo o que não pode ser integralmente aproveitado pelos albergados ou estudantes é vendido no brechó ou em feiras mensais que ocorrem no local. A renda é totalmente revertida para a manutenção do albergue, alimentação e estada dos usuários.

 

 

Solidariedade no Grupo CEEE

Depois de pouco mais de 40 dias de arrecadação, foram contabilizados mais de 2,7 mil unidades de donativos, entre vestuário feminino, masculino e infantil, roupas de cama, calçados, alimentos e produtos de higiene. As primeiras etapas de doação foram feitas para a casa Menino Jesus de Praga e Instituto Psiquiátrico Forense, ambos na Capital, e para a Creche da Tia Lolô, em Viamão, instituições escolhidas por sugestão dos funcionários. O mesmo aconteceu no interior do Estado, em Osório, Camaquã e Salto do Jacuí, onde parte do material foi arrecadada.

A Campanha do Agasalho do Grupo CEEE faz parte da ação organizada pelo Gabinete da Primeira-Dama do Estado e coordenada pela Defesa Civil Estadual. Na Empresa, foi intensificada a partir do dia 01 de julho deste ano, com o objetivo de que cada funcionário da Companhia doasse uma unidade de roupa para alguém que precisasse.

O Dia D foi 20 de julho, quando se comemorou o Dia do Amigo, e os empregados foram convidados e homenagear a data promovendo a amizade com alguém que não conhece, mas precisa de ajuda. O número de peças arrecadadas representa mais de 70% do total de funcionários.

 

Confira mais fotos sobre a ação neste link.

Últimas Notícias

Categoria
A CEEE
Data
04/07/2020

CEEE recompõe energia para 99% dos clientes

Categoria
A CEEE
Data
24/06/2020

CEEE-GT vai ampliar capacidade da Usina de Bugres