Notícias

Horário de Verão começa no domingo

Relógios devem ser adiantados em uma hora. Medida ajuda na redução da demanda de energia no País.

Por admin / Publicado: 13/10/2010 Última modificação: 18/10/2019 16h27

Compartilhar

Começa à zero hora do próximo domingo, 17, a 40ª edição do horário brasileiro de verão. Os relógios dos moradores do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal devem ser adiantados em uma hora. O novo horário vigora até a meia-noite do sábado, 20 de fevereiro de 2011, e deve provocar uma redução de carga de cerca de 4,6% no horário de demanda máxima do sistema no Rio Grande do Sul, e uma queda no consumo total do Estado de aproximadamente 0,5%.

A previsão do Operador Nacional do Sistema (ONS) é de que haja uma redução entre 4% e 5% na demanda no horário de pico, num total de cerca de 2 mil MW. No Sudeste e Centro-Oeste deverá haver uma redução de até 1.790 MW, o que equivale a uma cidade com 5 milhões de habitantes. Já na região Sul, a estimativa de redução é de 528 MW, energia suficiente para abastecer uma cidade do porte da Capital Gaúcha.

Com a implantação do horário de verão, há melhor aproveitamento da luz natural, proporcionando uma substancial diminuição na geração de energia elétrica que se destina à iluminação artificial. Para o setor elétrico, o principal objetivo desse horário é a redução da demanda máxima durante a ponta, o que traz como consequência o deslocamento do horário em que ocorre a carga máxima. Com o horário de verão, a ponta do sistema, que acontece entre 18h e 21h, é deslocada para o período das 19h às 22h.

No Estado, ao contrário do resto do País, a demanda máxima de energia tem sido registrada no horário da tarde (entre 14h e 15h), quando há um conjunto de cargas de refrigeração utilizadas por todos os segmentos de consumo, intensificadas nos dias mais quentes. Neste ano, a Companhia registrou, em 12 de fevereiro, a demanda recorde de 5.268 MW (megawatts) às 14h07, quando a temperatura era de 34.9ºC e a sensação térmica, próxima de 40ºC .

Para o verão 2010 / 2011, o Grupo CEEE espera que a demanda máxima atinja aproximadamente 5.500 megawatts (MW), entre os meses de janeiro e abril, época em que os termômetros registram temperaturas altas, elevando o consumo de energia.

Na área de atuação da CEEE-D, responsável pelo atendimento de 1,45 milhão de consumidores residentes em 72 municípios das regiões Sul, Litoral Norte e Sul, Centro Sul, Campanha e Metropolitana de Porto Alegre, a economia será de cerca de 18.500 MWh, ou o equivalente ao consumo de energia, de quatro meses, do município de Pinheiro Machado.

Segundo o diretor de Transmissão do Grupo CEEE, José Francisco Pereira Braga,“no horário de verão, os dias mais longos propiciam uma diminuição no consumo nos períodos de maior demanda, ou seja, nos momentos de pico”. Braga disse, ainda, que, apesar de a CEEE realizar obras que aumentam a segurança e a confiabilidade do sistema eletroenergético - nos últimos quatro anos foram investidos  cerca de  R$  450 milhões no sistema de transmissão de energia do RS -  “é fundamental a continuidade dos investimentos em geração, transmissão e distribuição, para que não haja falta de energia ou queda na qualidade do atendimento”.

 

Últimas Notícias

Categoria
A CEEE
Data
04/07/2020

CEEE recompõe energia para 99% dos clientes

Categoria
A CEEE
Data
24/06/2020

CEEE-GT vai ampliar capacidade da Usina de Bugres