Notícias

Horário de verão inicia no domingo, 18 de outubro

Redução da demanda na ponta do sistema no Rio Grande do Sul deve ser de 180 megawatts.

Por admin / Publicado: 15/10/2009 Última modificação: 18/10/2019 16h26

Compartilhar

Neste domingo, 18 de outubro, inicia a 36ª edição do horário de verão no Brasil, quando os relógios devem ser adiantados em uma hora. A medida ficará em vigor por 126 dias, até a 0h do dia 21 de fevereiro de 2010.  A mudança é válida para os Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal.

 Desde o ano passado, o decreto 6.558 estabeleceu datas fixas para o início e término do horário de verão no País. De acordo com o decreto, em todos os anos, a mudança no horário ocorrerá no terceiro domingo de outubro e terminará no terceiro domingo de fevereiro. Se a data coincidir com o domingo de Carnaval, o final do horário de verão é transferido para o domingo seguinte. 

Nos últimos 10 anos, segundo o Ministério de Minas e Energia, a adoção do horário de verão possibilitou uma redução média de 4,7% na demanda por energia no horário de maior consumo, chamado horário de "pico", que ocorre entre 18 e 21 horas. Essa redução significa que as usinas deixaram de gerar, no horário de pico da carga, cerca de 2.000 MW (megawatts) a cada ano ou 65% da demanda do Rio de Janeiro, ou ainda 85% da demanda de Curitiba.

Pelos dados do Operador nacional do Sistema (ONS), a previsão de redução da demanda para esta edição é 4,4% nas regiões Sudeste e Centro-Oeste (1.780 MW) ou o suficiente para abastecer uma cidade com 5 milhões de habitantes. No Sul, a previsão é de 4,5% de redução na demanda, o que representa 490 MW, ou o que é utilizado no horário de ponta por uma cidade com 1,5 milhão de pessoas.  Já a redução total da energia consumida será de 0,5%,  cerca de 450 GWh no Sudeste e Centro-Oeste e 130 GWh no Sul. 

Segundo análises da CEEE, no Rio Grande do Sul, a economia prevista é de 180 MW na ponta do sistema, associado a uma redução de consumo de 17 MW médios, ou o  equivalente ao consumo anual do município de Capão da Canoa, que tem uma população de 37,5 mil habitantes.

Considerando especificamente a área de atuação da CEEE Distribuição, responsável pelo atendimento a 72 municípios, a economia estimada é de cerca de 65 MW aliado a uma redução de consumo de 7 MW médios, ou o equivalente a dois meses de consumo de energia em Bagé, município que possui uma população de 112  mil habitantes.

O horário de verão é adotado sempre nesta época do ano por causa do aumento na demanda, resultado do calor e do crescimento da produção industrial às vésperas do Natal. Nesse período, os dias têm maior duração por causa da posição da terra em relação ao sol, e a luminosidade natural pode ser melhor aproveitada, proporcionando um desencontro dos segmentos de consumo. A medida foi adotada pela primeira vez no Brasil em 1931, com duração de cinco meses. Até 1967, a mudança no horário ocorreu onze vezes. Desde 1985, no entanto, a ação é implantada sem interrupções, com diferenças apenas nos Estados em que a mudança ocorre, e no período de duração.

 

Últimas Notícias

Categoria
A CEEE
Data
04/07/2020

CEEE recompõe energia para 99% dos clientes

Categoria
A CEEE
Data
24/06/2020

CEEE-GT vai ampliar capacidade da Usina de Bugres