Notícias

Inicia o Rodeio de Eletricistas em Tramandaí

Provas ocorrem durante todo este sábado (20), na arena montada na Avenida Fernandes Bastos, 4107, na cidade.

Por admin / Publicado: 19/06/2009 Última modificação: 18/10/2019 16h26

Compartilhar

Com a participação de aproximadamente 100 pessoas, o Grupo CEEE fez na tarde desta sexta-feira (19), em Tramandaí, a abertura da terceira e última fase regional do Segundo Rodeio de Eletricistas da CEEE, evento com foco na segurança do trabalho. Neste sábado (20), às 8h30min iniciam as tarefas disputadas pelos eletricistas das equipes Serramar, Maresias, Oscapal, Nordestão, Salitre e Santo Antônio, atividade que se estende até às 17 horas, com o anúncio das classificadas para a final, em outubro na sede da Companhia na capital gaúcha. Na abertura oficial, houve desfile dos participantes e chegada da imagem de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do evento.

Na ocasião, o diretor de Distribuição do Grupo CEEE, Rogério Sele da Silva reiterou que o evento é uma possibilidade da empresa mostrar para comunidade as atividades realizadas pelos eletricistas diariamente, muitas vezes de maneira silenciosa. “As pessoas muitas vezes não param para pensar na complexidade que existe por trás do ato rotineiro de ligar um interruptor de luz e que envolve uma série de equipamentos e pessoas”, destaca.

Rogério Sele, que acompanhará todo o evento do litoral, considera que, além do foco principal na segurança, o rodeio reforça outros dois objetivos importantes. “Esta atividade serve para padronizar procedimentos, possibilitando uma atuação mais rápida e segura no restabelecimento da energia, e é fundamental, também, para a integração e motivação das equipes”, diz. Sele explica ainda que, nas provas, são implantadas técnicas de trabalho e novas ferramentas e equipamentos, que priorizam a segurança pessoal e a qualidade de vida dos eletricistas, contribuindo para a redução de acidentes do trabalho.

O Rodeio dos Eletricistas está alinhado à Política de Segurança do Grupo CEEE. Segundo Rogério Sele a empresa investiu, no último ano, R$ 14 milhões na aquisição de EPIs (Equipamento de Proteção Individual), EPCs (Equipamento de Proteção Coletiva (EPCs) e ferramental e aplicará mais R$ 1 milhão em programas de treinamento voltados para melhorar a preparação desse segmento de profissionais.

Na competição, os eletricistas precisam demonstrar habilidades na realização de seis tarefas cotidianas, que variam entre 5 e 15 minutos cada uma. As provas incluem Troca de Chave Fusível, Destreza no Uso de Bastões de Manobra e Destreza em Equipar-se de EPI, com os olhos vendados, entre outras. Cada grupo recebe o incentivo de um padrinho e todos são observados – e avaliados – por uma turma de juízes, formada por supervisores e técnicos de segurança. Os classificados - nesta etapa serão três equipes e 15 eletricistas - deverão cumprir a maioria das tarefas no menor tempo e, principalmente, seguirem, com rigor, as medidas de segurança e a utilização correta dos Equipamentos de Proteção Individual. Na abertura, os participantes simulam a chegada de uma equipe ao local do serviço e, no encerramento, retiram a delimitação e sinalização da área de trabalho. Essas duas ações não somam pontos.

 

 Após esta última eliminatória em Tramandaí todas as equipes classificadas – 14 ao todo (seis da Regional Metropolitana, cinco da Regional Sul e três da Regional Norte) - voltam a se encontrar em outubro, na arena do Centro Administrativo da Empresa na capital, quando serão conhecidos os quinze eletricistas que iniciam um programa de treinamento especial para concorrer a vagas nas duas equipes que representarão a Companhia no Rodeio Nacional, durante o Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica que acontece em São Paulo, em agosto do ano que vem.

O treinamento terá uma carga horária de 244 horas, distribuída em 11 módulos de 24 horas cada um. Junto com a preparação técnica, serão transmitidas noções sobre nutrição e saúde. Haverá uma disciplina específica de apoio psicológico para equipes de competição, apresentação de regras que devem ser executadas com agilidade e segurança, atividades práticas monitoradas e simulação de rodeio. Outro módulo dedica-se a avaliação física e clínica, no início e no final do treinamento, com acompanhamento psicológico e nutricional. O programa será desenvolvido de novembro de 2009 a julho de 2010. 

O rodeio de eletricistas, desenvolvido pela segunda vez na empresa, teve origem nos Estados Unidos em 1990. No Brasil, foi implantado pela Cemig (Companhia Energética de Minas Gerais), em 2002, e agregado ao XVII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica (Sendi) que acontece de dois em dois anos e reúne as empresas de distribuição de energia de todo o país. Na CEEE, o primeiro evento dessa natureza ocorreu em 2006, em Porto Alegre, quando reuniu mais de 500 pessoas.

 

Confira as equipes e os participantes do Rodeio em Tramandaí:

Serramar – Roni José Bersagui, Gilson Giovani da Silva, Cesar Adriani Teixeira, Jaime Ferri, Luis Paulo de Mattos, padrinho: Alessandro Colombo Pires. Oscapal - Adair Moura, Cezar Augusto Cordeiro Konarzewski, Marcelo Ebling Vieira, Leandro Francisco Rosa de Souza, Rossano Aloy de Oliveira, padrinho: Janderli Lames Klimick. Santo Antonio - Alessandro da Silveira Moura, Luis Fernando Borba, Paulo Cezar Pedroso, Glédis Luis dos Santos Silva, Michael Edeval Marques de Cruz, padrinho: Jaime Peterle. Salitre - Flavio Mayer dos Santos, Mauro Celso Antunes Rodrigues, Daniel Rodrigues de Oliveira, Pedro Jocenir Farias de Trindade, Igor Chiesa Batista, padrinho: João Batista Pereira Martins Júnior. Maresia - Vanderlei Negreiros Grabowski, Antonio Marcos Floriano Machado, Diego Mendes Machado, Roberto Belmont, Cristiano da Silva Souza, padrinho: Fabio Santos de Almeida. Nordestão - Evando Luis dos Santos, João Kuntz, Hercules Anflor, Valério Bendel Vidor, Fabio Silveira Anflor, padrinho: Renato Luis Niches.

 

Últimas Notícias

Categoria
A CEEE
Data
04/07/2020

CEEE recompõe energia para 99% dos clientes

Categoria
A CEEE
Data
24/06/2020

CEEE-GT vai ampliar capacidade da Usina de Bugres