Notícias

Mais de 30 mil são orientados na Semana da Segurança da CEEE

Atividades foram realizadas em Porto Alegre, Bagé, Rio Grande, Pelotas, Camaquã e Osório

Por admin / Publicado: 13/11/2009 Última modificação: 18/10/2019 16h26

Compartilhar

Após cinco dias de ações intensas da IV Semana Nacional de Segurança com Energia Elétrica, promovida pela CEEE, em conjunto com a Abradee (Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica), mais de 30 mil pessoas receberam orientações sobre economia, uso racional e manuseio seguro da energia. Na capital, o trabalho de orientação incluiu visitas de estudantes de escolas públicas da zona leste de Porto Alegre ao Centro Administrativo da CEEE, palestras a trabalhadores da construção civil, distribuição de kits no largo Glênio Peres, no centro da capital, além dos atendimentos prestados no estande da CEEE na Feira do Livro, na praça da Alfândega. Ações semelhantes também foram desenvolvidas nas regionais de Bagé, Rio Grande, Pelotas, Camaquã e Osório.

O foco da campanha de segurança está voltado para quatro das mais freqüentes causas de acidente com choque elétrico. Segundo dados estatísticos das empresas do setor, essas causas são: movimentar andaimes e objetos metálicos nas proximidades das redes de energia, manipular condutores energizados para fazer ligações clandestinas, instalar antenas de TV perto da fiação elétrica e empinar pipas em locais inadequados. O assunto é motivo de preocupação em diversas áreas, principalmente por ter havido um aumento no registro de ocorrências do ano passado para cá. Segundo o setor de queimados do Hospital Cristo Redentor, em todo o ano de 2008, houve 407 casos de queimaduras, oito dos quais por choque elétrico. Este ano, apenas nos nove primeiros meses, foram atendidas 400 ocorrências, 13 por choque – cinco a mais do que nos 12 meses do ano passado. Conforme levantamento nacional do setor elétrico, nos últimos oito anos (de 2001 a 2008), houve uma média anual de 953 pessoas acidentadas, sendo 329 vítimas fatais, 184 com lesões graves e 440 com lesões leves por acidentes com energia elétrica.

Na sede da Companhia, durante a semana, compareceram cerca de 400 estudantes (12 turmas) de duas escolas da zona leste da capital. Eles fizeram uma visita guiada a Departamentos da Companhia, conheceram a maquete didática que explica o caminho percorrido pela energia elétrica desde a geração até chegar às casas e empresas consumidoras e tiveram uma aula com as técnicas de segurança Janaína Zuccari Weinert e Josiana Pfingstag Souza sobre cuidados com energia elétrica. A orientação teve reforço de vídeos e cartilhas específicas sobre o tema. Em outra frente, trabalhadores da construção civil foram orientados pela engenheira de segurança do trabalho da Divisão de Segurança e Saúde Ocupacional da CEEE, Cláudia Colares, sobre como devem se prevenir de acidentes envolvendo a atividade deles e os choques elétricos. Pelo menos 400 profissionais participaram das palestras.

No Largo Glênio Peres, a blitz, que envolveu 22 profissionais da Companhia, entregou 2,5 mil kits, formado por folhetos, cartilhas e revistas em quadrinhos sobre segurança, adesivos e marcadores de páginas. Já na Feira do Livro, o estande da CEEE está totalmente temático com ênfase na segurança. No local, tem um jogo de perguntas e respostas, vídeo e uma maquete didática que ensina também o uso racional e seguro de energia, além de um sistema de Bluetooth que identifica os celulares conectados e envia dicas de segurança e economia. Mais de 15 mil pessoas passaram pelo estande na praça da Alfândega desde a abertura, dia 30 de outubro.

Repercussão

Operários e supervisores da construção civil participaram ativamente das palestras. O retorno à organização foi positivo não só pela troca de experiências que as visitas aos canteiros proporcionaram, mas também por mensagens que chegaram mais tarde, por e-mail. O técnico em segurança no trabalho da Burmann Consultores Associados Ernani Roque Acker agradeceu a ação, em nome das empresas Uma Incorporações, SeFe Empreitadas e Construções Ltda, Motter Engenharia Ltda, Guerreiros Construtores Ltda, Air Cello Climatização Ltda, Alusitem – Alumínio para a Construção Civil Ltda e Burmann Consultores Associados S/A. Segundo ele, o assunto risco elétrico é de grande importância para a comunidade interna envolvida no empreendimento, no reforço da cultura e das ações de prevenção de acidentes que são desenvolvidas diariamente junto aos trabalhadores da construção civil. O profissional acredita que a iniciativa despertará a consciência não só na atividade, mas também na relação com a família e com a comunidade. “Contem conosco como parceiros nesta luta incessante de educação como ferramenta de cidadania, e, desde já, estamos a disposição para futuras atividades similares”, conclui o texto. Outras entidades e associações interessadas em levar palestra a outros locais podem entrar em contato pelo e-mail corporativo da empresa: comunicsocial@ceee.com.br.

Últimas Notícias

Categoria
A CEEE
Data
04/07/2020

CEEE recompõe energia para 99% dos clientes

Categoria
A CEEE
Data
24/06/2020

CEEE-GT vai ampliar capacidade da Usina de Bugres