Notícias

ONS avalia que suprimento de energia ao RS terá melhora substancial para o verão 2014/2015

Reunião do Grupo de Atendimento ao RS ocorreu hoje, 11, na sede do Grupo CEEE

Por admin / Publicado: 12/12/2014 Última modificação: 18/10/2019 16h28

Compartilhar

Os agentes do setor elétrico participantes do Grupo de Atendimento ao Estado do Rio Grande do Sul reuniram-se hoje, 11, na sede do Grupo CEEE em Porto Alegre (RS). No encontro, o diretor-geral do Operador Nacional do Sistema (ONS), Hermes Chipp, destacou que o suprimento energético ao RS, em especial à região Metropolitana de Porto Alegre e ao Sul do Estado teve uma “melhora substancial”, graças ao grande esforço do Grupo CEEE, da Eletrosul e dos consórcios nos quais as empresas têm participação. “Este será o primeiro verão em que o sistema elétrico vai passar confortável, sem a necessidade de acionamento das térmicas, evitando um custo maior para o consumidor”, comemorou.

Do grande elenco de obras concluídas e em andamento, Chipp destacou as linhas de transmissão (LT) de 525 kV que vão interligar Itá (na divisa de SC com o RS), Nova Santa Rita (região Metropolitana de Porto Alegre) e Santa Vitória do Palmar (no extremo sul do Estado) e que já tem boa parte em operação. As LTs atenderão as localidades pelas quais passam e integrarão ao sistema as usinas eólicas, cujo grande potencial a ser desenvolvido na região Sul do Brasil está no Rio Grande do Sul. “O trecho entre Nova Santa Rita e Povo Novo deve entrar em operação até meados de janeiro. A licença de operação está prestes a sair”, revelou Chipp.

Nesta linha, o dirigente do ONS ressaltou o trabalho articulador da Secretaria Estadual de Infraestrutura e Logística do RS (Seinfra) junto aos órgãos ambientais e de justiça para que as obras possam ser concretizadas no tempo que o sistema elétrico necessita: “Com isso, tem dado avanço significativo na segurança do atendimento ao Rio Grande do Sul”. Ele ressaltou que o pico de demanda tem crescido acima da média nacional e que, em 2014 superou em 10% a marca registrada no ano anterior.

Para a região Oeste do Estado, o diretor-geral informou que as principais obras devem ser concluídas em abril e, por isso, o Grupo de Trabalho está realizando estudos e avaliando medidas operativas para atender as questões pontuais que possam ocorrer.

Para o presidente do Grupo CEEE, Gerson Carrion, a avaliação da reunião foi positiva. “Por tudo que foi apresentado no encontro, está demonstrado que o Rio Grande do Sul está caminhando a passos largos para sua emancipação energética”.  Sobre este assunto, Chipp destacou como grande fato positivo para o Estado, na visão do ONS, o reforço com a entrada das térmicas a gás natural e carvão mineral: os empreendimentos vencedores do 20º leilão de energia nova, realizado em 28 de novembro, somarão quase 1.700 MW a partir de 2019. “É uma energia firme que vai transformar o Rio Grande do Sul em estado exportador de energia. Em vez de importar, o estado vai enviar o excedente da energia para as regiões Sudeste e Centro Oeste”, afirmou Chipp. “Não seremos mais a ponta do sistema: estamos virando esta realidade e para nos posicionar como centro energético do Mercosul. Estamos construindo hoje a integração energética do continente latino americano, o que ocorrerá num futuro breve”, complementa Carrion.

Além de Chipp e Carrion, participaram do encontro Manoel Botelho, gerente executivo no Núcleo Sul do ONS, os diretores da CEEE Gilberto Silva da Silveira (Transmissão), Guilherme Barbosa (Distribuição) e Ronaldo Vieira (Geração), representantes da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Agência Reguladora dos Serviços Públicos Delegados do RS (Agergs) e de agentes do setor, como AES Sul, RGE, TSLE, CGTEE e Tractebel.

Últimas Notícias

Categoria
A CEEE
Data
04/07/2020

CEEE recompõe energia para 99% dos clientes

Categoria
A CEEE
Data
24/06/2020

CEEE-GT vai ampliar capacidade da Usina de Bugres