Notícias

Programa Casa Iluminada, da CEEE, encerra as atividades

O Programa contabilizou a distribuição de cerca de 245 mil lâmpadas fluorescentes compactas a 122.500 consumidores.

Por admin / Publicado: 02/08/2007 Última modificação: 18/10/2019 16h25

Compartilhar

O Programa Casa Iluminada, desenvolvido pela CEEE desde abril de 2007, encerrou as atividades do ciclo 2005/06 neste mês de julho, contabilizando a distribuição de cerca de 245 mil lâmpadas fluorescentes compactas de 15 watts a 122.500 consumidores, dos 72 municípios que integram a área de concessão da CEEE Distribuição. A iniciativa, que teve o objetivo de contribuir para o uso racional de energia elétrica, foi destinada à população com consumo entre 31 a 79 kWh.

A utilização desse tipo de lâmpada é muito mais vantajosa porque reduz o consumo de energia em até 80%, dura oito vezes mais que as comuns e possui luminosidade equivalente a uma lâmpada incandescente de 60 watts.

Segundo o presidente do Grupo CEEE, Delson Luiz Martini, o objetivo do Programa é mobilizar e conscientizar os cidadãos gaúchos sobre a importância do consumo racional de energia elétrica, cada vez mais escassa. "A redução do consumo mensal de energia implica diretamente num aumento real da renda dessas famílias no final do mês", afirma, citando, como exemplo, uma pequena casa, com seis lâmpadas de 60 watts, com um consumo mensal de energia no valor de R$ 20,00, que, ao trocar duas dessas lâmpadas por outras duas compactas de 15 watts, consegue uma economia, no final do mês, de 18% em sua conta de luz.

Martini informa, ainda, que o novo ciclo do Casa Iluminada, que inicia nos próximos meses, além de proporcionar outros benefícios a esses consumidores, terá a parceria de Secretarias do Estado, para o desenvolvimento de programas de eficiência energética em prédios públicos.

O programa Casa Iluminada, que concluiu as atividades nos municípios de Arroio Grande, Herval e Jaguarão, foi um trabalho realizado em parceria entre o Grupo CEEE, Governo do Estado e prefeituras municipais, e foi desenvolvido pelo Departamento de Eficientização, Pesquisa &

Desenvolvimento, da CEEE-D, com o auxílio das Divisões Regionais do Grupo CEEE, sob regulamentação da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).