Notícias

Programa de regularização Energia Legal é inaugurado em Porto Alegre

CEEE Distribuição regulariza energia nas vilas Santo Antônio e Morada da Colina, na Lomba do Pinheiro, na Capital

Por admin / Publicado: 22/11/2012 Última modificação: 18/10/2019 16h28

Compartilhar

 Foi inaugurado hoje, 22, pela manhã, o programa Energia Legal, que regulariza ligações clandestinas nas comunidades. Participaram da solenidade, na Vila Santo Antônio, o governador do Estado, Tarso Genro, o secretário adjunto de Infraestrutura e Logística, Claudemir Bragagnolo, o presidente do Grupo CEEE, Sergio Souza Dias, entre outras autoridades.

O governador Tarso Genro entregou à moradora Simone Silva dos Santos um kit com uma geladeira e quatro lâmpadas eficientes e ligou o medidor de energia simbólico marcando o início do fornecimento regular a 547 unidades consumidoras, de um total de 560 famílias residentes nas vilas Santo Antônio e Morada da Colina, na Lomba do Pinheiro, em Porto Alegre. Segundo ele, esse é o tipo de programa que só é viável graças à compreensão de sua importância pela comunidade: “Sem o comprometimento da comunidade, esses postes não estariam aqui como marca da mudança da qualidade de vida da população”.

O presidente do Grupo CEEE, Sergio Souza Dias, afirmou que, além das mais de 500 famílias beneficiadas nesta primeira obra, outras 8 mil serão atendidas pelo programa. Ele destacou que este é um trabalho de equipes dedicadas. Ele inicia com o contato e mobilização junto à comunidade e continua com orientação aos novos consumidores para o uso racional da energia, além de oferecer equipamentos eficientes.

O secretário de Infraestrutura e Logística, Claudemir Bragagnolo, destacou o empenho do Grupo CEEE com as causas sociais, principalmente por se tratar de uma empresa pública. “O grande trabalho da Companhia refletirá nas casas dessas oito mil famílias, que receberão energia de forma regular, obtendo maior segurança e dignidade”, comemorou Bragagnolo.

Para a doméstica Cleci Franco de Oliveira, que mora com dois filhos e três netos, na rua Jaime Rolemberg, a qualidade de vida da família vai melhorar. “Vivíamos com medo de pegar fogo nos fios e agora a gente sabe que vai ter mais segurança. Já estão organizando para colocar água encanada também”, projetou. A nova cliente da Companhia revelou que agora pretende buscar informações junto aos técnicos que estão prestando orientações aos consumidores da região sobre como pode usar os equipamentos que possui em casa de forma eficiente para economizar energia e não levar um susto com a conta.

Com o Energia Legal, a CEEE Distribuição vai investir cerca de R$ 3,5 milhões por ano até 2015. O programa visa a eletrificação em áreas de complexidade social e faz parte do plano de combate as perdas da Empresa com uma estrutura de atendimento dedicada a esse processo. Com esta primeira obra de regularização entregue, a Empresa estima recuperar uma perda comercial de 930 mil kWh/ano.

 

 

Saiba mais sobre o projeto:

 

O Programa Energia Legal de regularização de ligações clandestinas em áreas de complexidade social faz parte do plano de combate as perdas da CEEE Distribuição (CEEE-D) com orçamento garantido e uma estrutura de atendimento dedicada a esse processo. Para que a Companhia possa atuar, a área precisa estar regularizada pelo município ou ser declarada de interesse social. A questão mais importante para a CEEE-D, na condução desse Programa, é viabilizar as autorizações necessárias para eletrificação das áreas irregulares, bem como orientar as comunidades para se organizarem junto aos órgãos públicos na busca de alternativas para regularização. A identificação dos “gatos” é de fácil visualização e as concentrações de ligações clandestinas à rede CEEE já estão, em grande maioria, cadastradas e são acompanhadas pela Companhia.

O primeiro passo é a realização do projeto de eletrificação da área, onde são identificados os equipamentos/acessórios necessários para a construção da rede, além da disposição dos postes na via pública. Posteriormente, a obra é incluída no orçamento com previsão de início da construção da rede. Nesse momento, as equipes do Programa Energia Legal iniciam as visitas à comunidade, indo de casa em casa para esclarecer aos moradores todas as etapas da regularização do fornecimento. Além das visitas às residências, as equipes do Programa Energia Legal realizam palestras educativas quanto à segurança das instalações elétricas, à utilização racional da energia e os benefícios advindos da regularização, tais como: cidadania através da comprovação de endereço mediante apresentação da conta de luz, conta entregue pela ECT, iluminação pública, qualidade do fornecimento e atendimento da CEEE disponível 24h.

 

Conta educativa

Além de instalar os kits de padrão de entrada (com contrato de parcelamento em 24 meses, sendo que os clientes adimplentes no primeiro ano ficarão isentos das 12 últimas prestações), a CEEE-D vai aplicar a conta educativa de energia elétrica, que integra o Programa Energia Legal. Por ela, os consumidores residenciais recebem, durante seis meses, uma conta de energia de valor mínimo correspondente ao tipo de ligação (ver tabela abaixo) sendo que, na mesma fatura, também aparecerá o valor real da energia consumida, para mostrar aos novos clientes as adequações de comportamento no uso da energia elétrica necessária para o uso eficaz e com gastos reduzidos do serviço. A Empresa realizará visitas às residências para acompanhar o consumo e orientar sobre a economia que é possível ser feita.

 

CONSUMIDOR RESIDENCIAL

Taxa mínima monofásica

R$ 12,48

Taxa mínima bifásica

R$ 20,82

Taxa mínima trifásica

R$ 49,47

*Parcela do poste de 5 metros

R$ 17,08

*Parcela do poste de 7 metros

R$ 20,18

*Para os clientes que parcelaram o kit

Fonte: Divisão de Medição e Proteção da Receita/CEEE-D

 

 

Investimentos

A CEEE Distribuição investiu R$ 450 mil na construção da rede e no kit padrão de entrada monofásico, para regularização das vilas Santo Antônio e Morada da Colina e prevê outros R$ 3,5 milhões por ano até 2015. Estão programadas ainda para 2012 as seguintes obras:  Rua Ana Julia Pereira (150 unidades consumidoras), Vitória da Conquista (500), Quinta do Portal (200), Vila Coqueiros (120), Jardim do Verde (300), Rua Waldemar Gonçalves Pires (70), Beco C e k2 da Lomba do Pinheiro (30), Vila Conquista (300), Vila Jardim Protásio Alves (300), Santo Antonio e Morada da Colina (500), Vila Canudos (32), Estrada do Varejão (260) e Beco do Strighini e Omar Pereira (200) e Zona Norte e Arco Iris em Capão da Canoa (400).

Porto Alegre tem aproximadamente 500 áreas irregulares e é a responsável pela maioria dos casos de ligações clandestinas da área de concessão da CEEE-D. Parte dessas regiões tem origem em loteamentos irregulares (34,57%) e parte em ocupações espontâneas da população organizada (64,42%). Para a Companhia poder atuar, a área precisa estar regularizada pelo município ou ser declarada de interesse social.

 

A importância do trabalho

O trabalho de regularização é importante por ser um dos responsáveis pela redução de perdas comerciais das distribuidoras. Além disso, garante melhoria na qualidade do fornecimento do serviço aos clientes regulares, que sentem a deterioração da sua energia e a necessária postura de combate aos “gatos” por parte da CEEE-D. A estimativa é de que, com a regularização de 3,5 mil ligações clandestinas previstas para este ano, em 12 meses a Empresa tenha um incremento na receita que chegue a R$ 1,3 milhão.

 

Programa de Eficiência Energética do Grupo CEEE

No Programa Energia Legal da CEEE-D, estando regularizados, os clientes que possuírem Tarifa Social podem também aderir ao Programa de Eficiência Energética. Nessa ação, a Companhia realiza a substituição de refrigeradores antigos por outros novos e de melhor rendimento, além da troca de lâmpadas incandescentes por fluorescentes compactas, que consomem bem menos energia. O projeto contempla, ainda, a logística reversa dos equipamentos recolhidos, realizando a reciclagem ou o descarte destes, conforme normas ambientais vigentes. Desde o início do programa, foram substituídas 7,2 mil geladeiras. Também foram trocadas 28,8 mil lâmpadas incandescentes por fluorescentes compactas neste mesmo período, gerando uma economia de energia de quase 70% no caso das lâmpadas e de 39%, em média, no das geladeiras.

Últimas Notícias

Categoria
A CEEE
Data
04/07/2020

CEEE recompõe energia para 99% dos clientes

Categoria
A CEEE
Data
24/06/2020

CEEE-GT vai ampliar capacidade da Usina de Bugres