Notícias

RS economiza 4,8% no horário de ponta no consumo de energia

A economia no horário de ponta ao longo dos 126 dias trouxe uma redução de 0,4% no consumo total do Estado

Por admin / Publicado: 15/02/2008 Última modificação: 18/10/2019 16h25

Compartilhar

O horário de verão, que encerra à meia-noite deste sábado, dia 16, trouxe uma redução de carga de aproximadamente 4,8% no horário de demanda máxima do sistema de energia no Rio Grande do Sul, e uma queda no consumo total na ordem de 0,4%. O levantamento é do Centro de Operações do Sistema (COS) da Companhia Estadual de Geração e Transmissão de Energia Elétrica (CEEE GT), e responsável pela operação do sistema eletroenergético da empresa no Estado. Neste final de semana, os relógios deverão ser atrasados em uma hora nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, além do Distrito Federal. A 35ª edição do Horário Brasileiro de Verão, que iniciou dia 14 de outubro do ano passado, atingiu regiões com aproveitamento mais eficiente da luz solar nessa época do ano e a sua implantação tem o objetivo de reduzir o consumo de energia de elétrica, através do melhor aproveitamento da iluminação natural. Instituído pela primeira vez no Brasil no verão de 1931/1932, o horário especial ocorre anualmente, desde 1985.

De acordo com o Operador Nacional do Sistema (ONS), no subsistema Sul, o valor de 4,8% representa 480 MW e pode ser comparado a 62% demanda de ponta da cidade de Porto Alegre. Nas regiões Sudeste e Centro-Oeste, a redução da demanda foi um pouco menor, de 4,2% ou 1.557 Megawatts (MW), o que equivale, aproximadamente, a 60% da demanda no horário de ponta da cidade do Rio de Janeiro.

Segundo o presidente do Grupo CEEE, José Francisco Pereira Braga, o horário de verão vem "amenizar os efeitos de crescimento do consumo nos períodos de maior demanda ao longo do dia, através do desencontro do uso da energia elétrica pelos diferentes segmentos de consumidores, aliviando, com isso, o sistema elétrico brasileiro nesses momentos de pico". Ressalta que, com o horário de verão, o Rio Grande do Sul economizou, em energia, cerca de 46.500 MWh, o equivalente ao consumo anual do município de Capão da Canoa, que tem uma população de 36 mil habitantes. Afirma, ainda, que apesar de o Rio Grande do Sul estar realizando obras que aumentam a margem de segurança para o sistema eletroenergético, "é de fundamental importância que os investimentos em geração, transmissão e distribuição sejam mantidos, para que não haja falta de energia ou queda na qualidade do atendimento".

Especificamente na área de atuação Companhia Estadual de Distribuição de Energia Elétrica (CEEE D), responsável pelo atendimento de 1,38 milhão de clientes em 72 municípios das regiões Sul e Sudeste do Estado, a economia foi de cerca de 17.000 MWh, ou a dois meses do consumo de energia em Bagé, que tem uma população superior a 112 mil habitantes.

 

A demanda máxima registrada pelo Grupo CEEE neste ano foi de 4.823 MW, dia 10 de janeiro último, às 14h31min. A previsão da empresa é que esse valor deva crescer ainda mais durante este verão, chegando a 4.865 MW, já que até o mês de abril, historicamente, as temperaturas continuam altas no Estado, elevando também o consumo de energia. O recorde do verão anterior registrado pela Companhia, aconteceu no dia 30 de março de 2007, às 14h30, quando a temperatura era de 35ºC. Naquela data, o Centro de Operações do Sistema da Companhia registrou uma demanda de 4.668 MW.

Foto: L.A Ferreira

 

 

 

 

 

Últimas Notícias

Categoria
A CEEE
Data
04/07/2020

CEEE recompõe energia para 99% dos clientes

Categoria
A CEEE
Data
24/06/2020

CEEE-GT vai ampliar capacidade da Usina de Bugres