Notícias

Secretário de Minas e Energia e presidente da CEEE entregam obras de melhoria na Subestação São Borja 2

Investimento de quase R$ 12 milhões amplia em mais de 30% a capacidade de transformação de energia

Por admin / Publicado: 07/03/2016 Última modificação: 18/10/2019 16h28

Compartilhar

O secretário de Minas e Energia do Rio Grande do Sul, Lucas Redecker, e o presidente do Grupo CEEE, Paulo de Tarso Pinheiro Machado, participaram nesta terça-feira, 08, da solenidade de entrega da ampliação da Subestação São Borja 2 à comunidade. A obra, que teve um investimento de R$ 11,9 milhões, amplia em mais de 30% a capacidade de transformação da energia elétrica que chega à subestação para ser disponibilizada à concessionária local de distribuição, neste caso, a AES Sul. Com isso, haverá melhoria na confiabilidade do sistema para toda a região da Fronteira Oeste do Estado, dando condições de, em caso de eventual falha ou necessidade de manutenção de um equipamento, haver capacidade de suprimento integral da demanda por outros que estiverem em operação, bem como de atender aos aumentos sazonais de demanda por energia existentes na região.

Para o secretário Lucas Redecker, a medida representa o atendimento a uma necessidade de melhoria da qualidade da energia para permitir o desenvolvimento da região. “Não adianta estimular diversos setores se não há energia. Priorizar o cliente, esse é o foco, a energia chegando à casa das pessoas, à indústria, ao comércio e contribuindo para fomentar o crescimento do Estado”, analisou.

O presidente Paulo de Tarso Pinheiro Machado destacou o cumprimento do compromisso assumido pela atual gestão quando tomou posse, em janeiro do ano passado. “O reforço da Subestação São Borja é um exemplo de como estamos cumprindo o desafio que nos foi delegado pelo secretário Lucas Redecker e pelo governador José Ivo Sartori, que é recuperar a companhia. Estamos empenhados nisso e continuaremos nosso trabalho de tornar a CEEE uma empresa eficiente, eficaz e efetiva”, resumiu.

O prefeito de São Borja, Farelo Almeida, disse que este reforço da energia atende à principal demanda da Fronteira Oeste. “Vai beneficiar nosso projeto de plataforma logística, talvez um dos mais importantes da nossa região”, agradeceu.

A ampliação da Subestação São Borja 2 melhora a segurança do fornecimento de energia elétrica a mais de 27 mil clientes da AES Sul e, indiretamente, toda a população da Fronteira Oeste. Os municípios que têm benefícios diretos são:

·         São Borja

·         Garruchos

·         Itacurubi

·         Santo Antônio das Missões

·         Maçambará

·         São Francisco de Assis

·         Manoel Viana

·         Bossoroca

·         Itaqui

·         Unistalda

 

Além do secretário Lucas Redecker, do presidente do Grupo CEEE, Paulo de Tarso Pinheiro Machado, também estiveram presentes no evento o diretor de Transmissão do Grupo CEEE, Luís Carlos Tadiello, os trabalhadores do Grupo que participaram das obras, o prefeito de São Borja, Farelo Almeida, entre outras autoridades.

 

O que faz uma subestação de transmissão

As subestações de transmissão têm como principal função a conexão entre as Linhas de Transmissão de alta tensão que “transportam” a energia elétrica das diversas fontes de geração – normalmente distantes dos grandes centros urbanos – com os pontos de distribuição. Para que esta energia possa ser distribuída para a população, ela deve ter sua tensão – conhecida popularmente como “voltagem” – rebaixada de altos níveis, como os 230 mil volts (230 kV) da Subestação São Borja 2, até o nível de baixa tensão que alimenta os consumidores em 110 ou 220 volts.  Esta é, portanto, outra das funções das subestações: transformar os níveis de tensão para viabilizar a distribuição de energia elétrica. A ampliação da subestação São Borja 2 aumentou sua capacidade de transformação, ou seja, permitiu que a CEEE-GT aumentasse a confiabilidade de sua instalação e disponibilizasse maior quantidade de energia elétrica para a AES Sul – concessionária de distribuição da região.

 

Saiba mais sobre o Grupo CEEE

O Grupo CEEE atua no setor energético e está presente em todo o Estado do Rio Grande do Sul, onde possui concessões de usinas hidrelétricas e eólicas, de transmissão e de distribuição de energia, além de participações em empreendimentos ligados ao setor. Criada em 1943, é a maior empresa do setor de energia elétrica do Rio Grande do Sul e a 10ª maior empresa do Rio Grande do Sul, de acordo com a pesquisa Grandes e Líderes no Rio Grande do Sul, realizada pela Revista Amanhã, em novembro de 2015. Também é a Marca de Empresa de Energia mais lembrada e preferida na pesquisa Marcas de Quem Decide 2015, do Jornal do Comércio. É a 2ª Empresa Pública mais lembrada e preferida.

No segmento de Transmissão de energia elétrica, a empresa é a responsável pela maioria das instalações que compõem a Rede Básica de Transmissão do Estado, viabilizando o transporte e suprimento de energia às Concessionárias de Distribuição que atuam no RS: CEEE Distribuição, AES Sul, RGE, Concessionárias Municipais, Cooperativas de Eletrificação Rural e também a potenciais Consumidores Livres e Produtores Independentes.

O seu Sistema de Transmissão une usinas no Rio Grande do Sul ao Sistema Interligado Nacional e a pontos de suprimento e centros de consumo em todo o Estado, cumprindo um papel estratégico. As instalações de propriedade da CEEE e aquelas sob a sua responsabilidade, disponibilizadas para o Estado, são compostas por 66 Subestações (54 próprias, 2 com cessão de uso, 8 compartilhadas e 2 com contrato de O&M;), que totalizam uma potência de 9.131,7  MVA (MegaVolt-Ampéres). Em Linhas de Transmissão a CEEE possui mais de 6 mil quilômetros de extensão, que são suportadas por pelo menos 15 mil estruturas e operam nas tensões de 230 mil volts, 138 mil e 69 mil volts.

Últimas Notícias

Categoria
A CEEE
Data
04/07/2020

CEEE recompõe energia para 99% dos clientes

Categoria
A CEEE
Data
24/06/2020

CEEE-GT vai ampliar capacidade da Usina de Bugres