Notícias

Temporais frequentes exigem novas medidas

Registros contabilizam 15 temporais nos últimos três meses.

Por admin / Publicado: 26/11/2009 Última modificação: 18/10/2019 16h26

Compartilhar

Os constantes temporais, que vêm causando grandes prejuízos no Rio Grande do Sul, estão provocando também novas discussões e posturas diante deste fato. Esta foi a preocupação maior externada pelo presidente do Grupo CEEE, Sérgio Camps de Morais, na entrevista coletiva realizada nesta quinta-feira, 26, na sede administrativa da Companhia. Camps ressaltou a importância de que seja repensado o planejamento da infraestrutura do Estado, principalmente no que se refere às questões que envolvem o setor elétrico.

O presidente ressalta que, diante do grande número de ocorrências deste tipo, nos últimos meses, e se esta situação persistir, com temporais acontecendo com muita freqüência, neste mês já foram cinco, “teremos sim que rediscutir muitas coisas neste aspecto”. Para ele, o Governo do Estado, a CEEE, outros organismos do setor público, bem como a sociedade em geral, deverão buscar soluções conjuntas para enfrentar esta realidade”.

Já o diretor Rogério Sele informou que, de setembro a novembro deste ano, foram registrados 15 vendavais, causando grandes prejuízos à população e à Companhia. “E por mais que se tente contratar emergen-cialmente equipes de eletricistas, não existe esta mão-de-obra especiali-zada disponível nas proporções que essas contingências exigem”, diz ele. E o teleatendimento da CEEE sofre com o congestionamento de milhares de pessoas que tentam pedir socorro pela falta de luz. Várias providências estão sendo adotadas, em casos de reincidências de temporais, tais como a abertura das agências em horários especiais, a utilização de uma central telefônica (URA) que dará retorno automático aos clientes que contatarem, além do aumento da equipe de atendentes.

Importante destacar que a CEEE contabilizou com o temporal do dia 19 de novembro um prejuízo de R$ 3 milhões com equipamentos e materiais (mais de 1.000 postes quebrados, redes rompidas, trans-formadores avariados ou inutilizados, entre outros). No litoral Norte, uma das regiões mais afetadas, houve a queda de 741 postes, sendo que somente em Palmares do Sul foram cerca de 200. Além disso, a interrupção de energia elétrica causou a perda de receita na ordem de R$ 2 milhões. Sele informou também que a CEEE investe R$ 30 milhões por ano em me-lhorias e manutenção das redes elétricas e que em 2010 estes recursos serão duplicados.

Cerca de 200 clientes continuam sem o fornecimento de energia elétrica na área de concessão da CEEE, localizada nas regiões Sul e Sudeste do Estado, além da Capital e algumas cidades da área Metropolitana.

Últimas Notícias

Categoria
A CEEE
Data
04/07/2020

CEEE recompõe energia para 99% dos clientes

Categoria
A CEEE
Data
24/06/2020

CEEE-GT vai ampliar capacidade da Usina de Bugres