Notícias

Usina Leonel de Moura Brizola completa 50 anos de operação

Hidrelétrica é responsável pela geração de 180 megawatts de energia

Por admin / Publicado: 28/09/2012 Última modificação: 18/10/2019 16h28

Compartilhar

Neste domingo, 30, será comemorado o cinquentenário de geração hidrelétrica da usina responsável por 20% da capacidade instalada da CEEE. Inaugurada em setembro de 1962, pelo ex-presidente João Goulart e pelo ex-governador Leonel de Moura Brizola, a Usina tem uma potência instalada de 180 MW (megawatts), possui seis grupos geradores e é alimentada pelas águas do Rio Jacuí represadas pelo reservatório da barragem Maia Filho.

A unidade geradora é o primeiro grande investimento do Grupo, que até a época, tinha construídos hidrelétricas na região serrana nos municípios de Canela e São Francisco. Além dessas, já no rio Jacuí, a Usina de Ernestina.

Da data de funcionamento até os dias de hoje, ela só parou para as manutenções necessárias, seu funcionamento é de base, ou seja, trabalha em sua potência total, 24 horas por dia. É o primeiro passo para a construção das grandes usinas que compõem o Sistema Jacuí formado, atualmente, por 172 empregados, responsáveis pela operação e manutenção das usinas. A UH Leonel de oura Brizola tem 36 funcionários.

            Depois da construção da usina, o segundo aproveitamento na região que foi precedida pela hidrelétrica de Ernestina (4,8 megatts), a usina Leonel de Moura Brizola serve de base para a utilização do potencial do rio. A partir da década de 70, a CEEE constrói mais duas hidrelétricas, Passo Real, em 1973, com a capacidade instalada de 158 megawatts e Itaúba, em 1978, com a potência de 500 megawatts. Faz parte, também, das geradoras do Rio Jacuí, a Usina Hidrelétrica de Dona Francisca, com 125 MW, onde a CEEE é uma das empresas participantes do consórcio proprietário e operadora da Usina.

Estes empreendimentos responsáveis pelo desenvolvimento de uma região, que atualmente sedia um município Salto do Jacuí, com 12 mil habitantes, que até a  década de 60,   era desprovida de infraestrutura.  

O parque da CEEE tem 15 Usinas

A geração hidrelétrica do Grupo CEEE é formada por 15 usinas de pequeno, médio e grande porte, com capacidade instalada total de 909,9 MW e 319,8 em parceria com outras empresas de geração. A energia gerada nas usinas do Rio Jacuí é distribuída por linhas de transmissão para as várias subestações localizadas nas cidades de Canoas, Cruz Alta, Santa Maria, Passo Fundo, Venâncio Aires, Lajeado, Santo Ângelo,Tapera, Pólo Petroquímico, Charqueadas e Alegrete (fechando o anel de transmissão de energia com as regiões sudeste, oeste e sul). As unidades geradoras da CEEE são agrupadas em dois Sistemas, denominados Sistema Jacuí e Sistema Salto, com sede nos municípios de Salto do Jacuí e Canela, respectivamente.

Homenagem à Brizola

A usina que até o ano de 2005, era chamada de Usina Hidrelétrica do Jacuí, altera sua denominação para Usina Hidrelétrica Leonel de Moura Brizola, em homenagem ao ex-governador, falecido em junho do ano anterior. O decreto nº 43.888, que determinou a mudança, foi assinado em junho daquele ano. Brizola teve decisiva participação na história da CEEE ao obter, em março de 1959, a concordância do ex-presidente Juscelino Kubistchek para encampar o patrimônio da Companhia Energia Elétrica Rio-Grandense.

A homenagem é justificada em razão de que grande parte das obras da usina, localizada em Salto do Jacuí, ocorreu durante o período em que Brizola governou o Rio Grande do Sul, entre 1958 e 1962. A conclusão da primeira etapa foi realizada em setembro de 1962. Com três unidades geradoras de 25 MW. Em 1968 foram concluídas outras três unidades mudando a capacidade para 150 MW. No ano de 1985, foram feitas reforma e melhorias nos equipamentos, o que resultou no aumento da capacidade instalada para 180 MW.