Notícias

Vila Santo André, na zona Norte de Porto Alegre, passa a ter energia legal

Melhorias feitas neste projeto, que envolveu CEEE e Prefeitura de Porto Alegre beneficiam 350 famílias da comunidade.

Por admin / Publicado: 17/09/2014 Última modificação: 18/10/2019 16h28

Compartilhar

“O que estamos vendo aqui é uma consquista coletiva, resultado do sonho de um desespero”. Com essas palavras, a presidente da Associação dos Moradores da Vila Santo André, Lia Kaiser Paim, comemorou e agradeceu o final do trabalho de regularização da energia elétrica na comunidade, localizada no bairro Humaitá, zona Norte de Porto Alegre, onde vivem cerca de 350 famílias. “A gente queria ser visto e agora está sendo visto e iluminado”, disse ela durante o evento realizado nesta quinta-feira (18) e que reuniu moradores e autoridades das instituições envolvidas no projeto, resultado de um acordo celebrado há exatamente um ano, entre a CEEE, a Prefeitura de Porto Alegre, DAER e a Associação de Moradores da Vila Santo André.

 

A CEEE investiu R$ 230 mil na nova estrutura de energia que é composta por 47 postes e seis transformadores e ocupa oito ruas na comunidade. O trabalho integra o Programa Energia Legal da CEEE, que tem o objetivo de regularizar o fornecimento de energia elétrica em comunidades que possuem redes irregulares. “Este trabalho aqui na Vila Santo André é muito importante para a comunidade e também muito importante para a empresa”, ressaltou o diretor de Distribuição do Grupo CEEE, Guilherme Barbosa, lembrando que hoje energia elétrica é sinônimo de conforto, segurança e melhoria na qualidade de vida das pessoas. Segundo ele, através do Programa Energia Legal mais de cinco mil famílias já foram beneficiadas, a maioria moradora de áreas localizadas na Capital.

Conforme o diretor da CEEE, por um período de seis meses, os clientes residenciais monofásicos da Vila Santo André receberão uma conta educativa, que traz impresso, além do valor total do consumo, a taxa mínima de energia da unidade consumidora, que servirá para o pagamento da conta do mês. Para as ligações bifásicas, a medida tem uma validade de três meses. Essa ação da Empresa tem o objetivo de fazer com que as pessoas entendam a importância de se utilizar racionalmente a energia elétrica. O valor mínimo dessa tarifa educativa hoje é de aproximadamente R$ 14,00. Os participantes do programa que pagam em dia as 12 primeiras, das 24 parcelas dos kits de entrada da medição (por meio da própria conta), recebem um abono das demais 12 prestações. Em paralelo, equipes da CEEE acompanham todas as famílias da comunidade para orientar sobre uso correto e seguro da energia elétrica.

Além do diretor da CEEE, participaram do evento também o prefeito de Porto Alegre, José Fortunati; o vice-prefeito, Sebastião Melo; o presidente em exercício da Câmara de Vereadores de Porto Alegre, Mauro Pinheiro; o secretário Municipal de Obras e Viação, Rafael Fleck; o diretor do DMAE, Flávio Presser, vereadores, técnicos da CEEE e da Prefeitura, moradores e outras autoridades.

 

Imagens desta matéria estão disponíveis para download em http://www.flickr.com/photos/grupoceee, mediante citação da fonte.

 

Últimas Notícias

Categoria
A CEEE
Data
04/07/2020

CEEE recompõe energia para 99% dos clientes

Categoria
A CEEE
Data
24/06/2020

CEEE-GT vai ampliar capacidade da Usina de Bugres